AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA E SOBRECARGA DE CUIDADORES DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

  • Ricardo de Almeida Pimenta
  • Luiz Alberto Rodrigues
  • Márcia Greguol

Resumo

Objetivo: O estudo avaliou a qualidade de vida e sobrecarga de cuidadores informais de pessoas com deficiência intelectual da grande Florianópolis. Materiais e Métodos: Utilizou-se o WHOQOL-Bref para avaliação da qualidade de vida e para a sobrecarga o “Burden Interview”. Os dados foram tratados por meio de estatística descritiva e posteriormente foi aplicado o teste de Mann-Whitney para comparação entre os grupos e o teste de Wilcoxon para comparação entre os domínios da qualidade de vida. Por fim, verificou-se a correlação interna entre os componentes da qualidade de vida e a sobrecarga com o teste de correlação de Spearman. Os dados foram analisados no programa estatístico SPSS 17.0, com nível de significância < 0,05. Resultados: A amostra (n=66) apresentou média de 50,29±14,91 anos, sendo constituída em sua maioria por mulheres (83,3%), mães (56,1%), casadas (54,5%) e aposentadas (53%). Os cuidadores apresentaram pior escore de qualidade de vida no domínio meio ambiente, seguido dos domínios psicológico e físico. Os resultados apontaram a dependência e a responsabilidade pelo cuidado com maiores valores de sobrecarga. Conclusão: Os dados apontam uma relação direta da sobrecarga na qualidade de vida dos cuidadores, sendo quanto maior a sobrecarga relatada, pior a qualidade de vida. Os cuidadores atribuíram a falta de dinheiro, o excesso de responsabilidade e a dependência como principais fatores do desgaste.
Publicado
2011-04-07
Como Citar
Pimenta, R. de A., Rodrigues, L. A., & Greguol, M. (2011). AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA E SOBRECARGA DE CUIDADORES DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 14(3). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/9687
Seção
Pesquisa