O DESEMPREGO NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO ECONÔMICO

  • Marcelo Weishaupt Proni

Resumo

O artigo tem o objetivo de apresentar as mais influentes teorias sobre as causas do desemprego até 1980, evidenciando sua vinculação com distintas conjunturas históricas. Partindo da tradição da economia política aplicada ao estudo do mercado de trabalho, apoia-se no entendimento de que as distintas teorias refletem compreensões divergentes sobre o funcionamento de uma economia capitalista. A argumentação está dividida em três passos. O primeiro prioriza as formulações sobre o desemprego nas abordagens marxista e neoclássica, e mostra que a proteção contra o desemprego involuntário gerava divergências no início do século XX. O segundo ressalta a revolução no pensamento econômico nos anos 1930 e esclarece como o pleno emprego passou a ser visto como uma construção política. O terceiro enfatiza a reação contra a escola keynesiana e critica o postulado de que certo nível de desemprego é necessário para manter a taxa de inflação sob controle e propiciar um crescimento econômico equilibrado.