“QUANDO NÃO TEM MAIS JEITO”: espiritualidade e terapias complementares como paliativos no tratamento oncológico

  • Ianne Paulo Macedo UFPI
Palavras-chave: Câncer, Saúde, Espiritualidade, Cuidados Paliativos.

Resumo

O artigo sugere algumas reflexões possíveis sobre o universo simbólico de sujeitos acometidos pela doença oncológica, e que precisam realizar o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade de Teresina (Piauí). A discussão do estudo destaca as contribuições da antropologia da saúde e da religião para a construção de novas perspectivas sobre práticas em saúde, a despeito dos trânsitos entre terapêuticas científicas e não científicas. Tem como objetivo perceber como os recursos espirituais, religiosos, alternativos e complementares incitam a produção de significados sobre o câncer e, como geram expectativas de cura da doença, tão almejada pelos adoecidos. Foi investigada também, a cultura emotiva elaborada por sujeitos adoecidos, a partir da realização de entrevistas semiestruturadas, durante as visitas de campo na Associação Esperança e Vida, uma instituição filantrópica de assistência para sujeitos oncológicos em situação de baixa renda em Teresina. Ressalta-se que este artigo é um desdobramento da etnografia produzida durante o mestrado de antropologia da Universidade Federal do Piauí. Os autores com quem realizei o diálogo empírico são: Clifford Geertz, David Le Breton, Edgar Morin, Francisca Verônica Cavalcante, Marcel Mauss, dentre outros. Assim, o estudo evidenciou que é necessário o entendimento dos profissionais de saúde e cuidadores sobre a importância do aparato espiritual para os sujeitos sem perspectivas terapêuticas de cura.

Biografia do Autor

Ianne Paulo Macedo, UFPI

Possui graduação em Ciências Sociais (2014) e mestrado em Antropologia pela Universidade Federal do Piauí (2017).Tem experiência na área das ciências sociais e educação, atuando principalmente em pesquisas que envolvem: saúde, doença, cuidados paliativos, religiosidades, cultura e sociedade. Vinculada aos grupos de pesquisa: CORPOSTRANS - Grupo de Pesquisa Transdisciplinar sobre Corpo, Saúde e Emoções (UFPI); AZANIA - Grupo de Estudos e Pesquisas em Cultura, Gêneros, Sexualidades, Religião, Performance e Educação (UNILAB); e ao Núcleo de Pesquisa e Estudos sobre Criança e Adolescente (NUPEC/UFPI). Associada da ABA (Associação Brasileira de Antropologia).

Publicado
2020-05-17
Como Citar
MACEDO, I. P. “QUANDO NÃO TEM MAIS JEITO”: espiritualidade e terapias complementares como paliativos no tratamento oncológico . CAOS – Revista Eletrônica de Ciências Sociais, v. 1, n. 24, p. 169-183, 17 maio 2020.