https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/issue/feed Gaia Scientia 2021-11-11T16:37:52-03:00 Denise Dias da Cruz gaiascientiaufpb@gmail.com Open Journal Systems <p>A Revista <strong>Gaia Scientia</strong> é uma revista online, editada pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente – PRODEMA, da Universidade Federal da Paraíba. Lançada em 2007, a revista destina-se à divulgação de artigos técnico-científicos originais e inéditos ou artigos de revisão (casos especiais, apenas com consulta prévia ao Editor-Chefe do periódico ou a convite), na área de Ciências Ambientais. Excepcionalmente, a revista pode publicar Edições Especiais, de temáticas atuais e relevante para a área de Ciências Ambientais. Os manuscritos elaborados devem destinar-se exclusivamente a Revista <strong>Gaia Scientia</strong>, não sendo permitida sua apresentação simultânea a outro periódico. No foco dos trabalhos publicados, consideramos pesquisas desenvolvidas nas mais diversas ramificações da área de Ciências Ambientais, incluindo trabalhos na interface com a Antropologia/ Sociologia Ambiental, Economia do Meio Ambiente, ações humanas para ameaça ou conservação da Biodiversidade e Impactos Ambientais, Engenharia Ambiental, Etnobiologia, Geografia Humana e Ambiental, Saúde e Meio Ambiente, Tecnologias Ambientais, entre outros.</p> https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/52244 Impactos da extração madeireira sobre a estrutura de um bosque de mangue na APA Delta do Parnaíba 2021-03-21T14:24:16-03:00 Victor de Jesus Silva Meireles victormeireles@ufpi.edu.br Melise Pessôa Araújo Meireles melisepessoa@yahoo.com.br JESUS JESUS RODRIGUES LEMOS jelemos@ib.usp.br ROSELI ROSELI FARIAS MELO DE BARROS rbarros.ufpi@gmail.com JOÃO JOÃO BATISTA CAMPOS jbcampos@sema.pr.gov.br <p>Os Mangues representam uma relevante fonte de recursos tradicionais, tais como alimento e matéria-prima para construção, principalmente para as modestas comunidades de pescadores artesanais. Nesta perspectiva, analisou-se a influência do extrativismo sobre a estrutura de um bosque de mangue, particularmente no que tange a coleta de produtos madeireiros na Ilha das Canárias-MA, Área de Proteção Ambiental Delta do Parnaíba. Foram determinados dois sítios (área 1- Antropizada; área 2- Padrão) para avaliação da composição e estrutura da flora (por meio do método de parcelas), das características ambientais (sistema de inundação e solo) e processos biológicos, como o banco de plântulas. A técnica de turnê-guiada foi aplicada a informantes-chave (n=12), visando à coleta de dados sobre a extração de espécies. Detectaram-se possíveis fatores limitantes que podem ter influência sobre a estrutura das duas fitocenoses, como salinidade, concentração de alumínio disponível, nível de alagamento e ação antrópica. Sinais de corte foram encontrados apenas na área Antropizada, especificamente com a espécie <em>Avicennia germinans </em>(L.) L., em contrapartida, a área Padrão apresentou desenvolvido estado de sucessão.<span class="Apple-converted-space"> </span></p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/54207 Efetividade da lei dos crimes ambientais na proteção da Mata Atlântica no município de Ilhéus, Bahia, Brasil 2020-12-22T15:57:32-03:00 Ana Klicia Silva Mendes anakliciasm@gmail.com Mônica de Moura Pires mpires@uesc.br Juliana Stracieri jstracieri@uesc.br Paulo César Bahia de Aguiar prof.pauloaguiar@bol.com.br <p>Este artigo tem como principal objetivo analisar a efetividade da legislação ambiental federal no município de Ilhéus, Bahia, entre os anos de 2003 a 2017, por meio dos processos administrativos oriundos das infrações ambientais lavrados pelo IBAMA, enquanto executor da política ambiental federal, e suas implicações na conservação ambiental local. Os dados analisados se referem aos autos de infração emitidos pelo Escritório Regional do IBAMA para o município de Ilhéus, no período de 2003 a 2017. Os resultados apontaram que o arcabouço legislativo protetivo ao meio ambiente tem sido pouco efetivo na proteção da Mata Atlântica em Ilhéus, haja vista que nos subperíodos analisados menos de 50% dos processos ambientais administrativos tiveram a penalidade pecuniária administrativa cumprida pelo infrator, e muitos processos do início do período analisado ainda permanecem inertes, aguardando andamento por parte dos servidores competentes. Essa morosidade estatal em finalizar os processos administrativos e judiciais, e a dificuldade na aplicação das penalidades, especialmente as multas, gera ineficiência da legislação ambiental e falhas na proteção e conservação da Mata Atlântica no município em apreço.</p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/57991 Análise microbiológica de fungos anemófilos em ambientes internos climatizados 2021-06-09T21:43:14-03:00 José Soares do Nascimento jsnufpel@hotmail.com Lisiane Martins Volcão lisivolcao@hotmail.com Eduardo Bernardi edu.bernardi@hotmail.com Hermano Zenaide-Neto hermanozenaide@gmail.com Vinícius Pietta Perez vinicius.pietta@gmail.com Wallace Felipe Blohem Pessoa wall.bmd@gmail.com <p>A qualidade do ar afeta diretamente a saúde da população em geral. Levando em consideração a permanência de indivíduos por longos períodos em ambientes fechados, o monitoramento da qualidade do ar destes ambientes é de extrema relevância. Com isso, o presente estudo teve como objetivo analisar a população e a diversidade de fungos anemófilos em um ambiente climatizado pertencente a uma agência bancária pública, no município de João Pessoa, Paraíba, Brasil. Foram avaliados quantitativamente e qualitativamente, fungos anemófilos em diferentes setores climatizados do referido estabelecimento bancário. A amostragem foi realizada utilizando o método ativo por Impactação de Ar, utilizando na amostragem um Impactador Bioaerossol de estágio 1. A identificação dos fungos anemófilos nas amostras de ar foi realizada pela técnica de microcultivo em lâmina, e avaliação das estruturas macroscópicas e microscópicas. Os resultados indicaram altas taxas de detecção de fungos anemófilos em 16 dos 19 ambientes avaliados. Ainda, foi possível observar alta porcentagem média de <em>Aspergillus</em> sp. (41%) e <em>Penicillium</em> sp. (15%) nos diferentes setores analisados. Os dados obtidos no estudo demonstram a importância da periódica avaliação da qualidade de ambientes internos, assim como a necessidade da regular sanitização de ambientes e aparelhos de ar condicionado.</p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/59249 Impactos relacionados à implantação de sistemas fotovoltaicos flutuantes em corpos d’água 2021-10-13T11:29:00-03:00 Jéssica Gouveia Lira jessicagouveia01@gmail.com Helena Paula de Barros Silva helena.silva@upe.br Claudemiro Lima Júnior claudemiro.lima@upe.br <p>A energia solar é uma importante fonte de energia renovável e entre as diversas possibilidades de arranjos fotovoltaicos, a energia solar flutuante tem se destacado e está cada vez mais difundida mundialmente. No entanto, é necessário avaliar os possíveis impactos na implantação desses sistemas, especialmente os possíveis efeitos socioambientais. O objetivo desta pesquisa foi realizar uma revisão de literatura sobre os impactos que a implantação de sistemas fotovoltaicos flutuantes pode trazer para os corpos d’água em que foram instalados. Os artigos utilizados para esta pesquisa foram provenientes das bases de dados <em>ScienceDirect</em>, <em>Scopus</em>, <em>IEEE Xplore</em> e <em>Web of Science</em>. Para realização dessa busca nas bases de dados, foram utilizadas as palavras chaves “<em>Solar Energy</em>”, “<em>Floating solar</em>”, “<em>Photovoltaics</em>” e “<em>Impacts</em>”. Inicialmente, 34 artigos foram encontrados, 11 artigos na base <em>ScienceDirect</em>, 7 artigos na <em>Scopus</em>, 2 na <em>IEEE Xplore</em> e 14 na <em>Web of Science</em>. Foram excluídos os artigos duplicados e os trabalhos que não estavam de acordo com os critérios de inclusão. Após a leitura dos resumos, 10 artigos foram analisados e utilizados para esta revisão. Os estudos incluídos mostraram o quanto os impactos ambientais ainda são pouco estudados. Os impactos sociais decorrentes da instalação desses sistemas não foram analisados. <span class="Apple-converted-space"> </span></p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/57559 Uso de sensoriamento remoto no monitoramento de sólidos em suspensão do reservatório de uma usina hidrelétrica na transição Cerrado-Amazônia 2021-10-29T11:13:08-03:00 Juliana Marestoni Simões juh.marestoni@gmail.com Frederico Terra de Almeida fredterr@gmail.com Eduardo Morgan Uliana morganuliana@gmail.com Laurimar Gonçalves Vendrusculo laurimarvend@gmail.com <p>O uso de sensoriamento remoto no monitoramento de sólidos em suspensão do reservatório de uma usina hidrelétrica (UHE) na transição Cerrado-Amazônia é importante para conhecimento espacial e temporal da deposição de sedimentos nas estruturas da barragem. Dessa forma, este estudo avalia o Índice da Diferença Normalizada de Água (NDWI) no monitoramento das concentrações de sedimentos em suspensão (C<sub>ss</sub>) no reservatório da UHE Sinop. Utilizou-se dados de campo coletados trimestralmente para validação. Estes dados foram comparados ao índice NDWI em imagens de satélite Sentinel-2A e 2B processadas no <em>software Arcgis 10.1. </em>Para verificar o desempenho dos dados estimados foram realizados os testes em ambiente R: erro absoluto médio, raiz do erro quadrático médio, viés, Índice de concordância de Willmott e Índice de eficiência de Nash-Sutcliffe (E<sub>NS</sub>). O teste de significância estatística apresentou valor de R² 0,66 para estação Montante 01 e 0,70 para a estação Jusante Barramento, verificando a eficiência dos dados estimados pelo índice NDWI o modelo foi “satisfatório”, porém conclui-se que esta ferramenta de geoprocessamento não se apresenta, no momento, como substituta as coletas tradicionais, mas como apoio ao monitoramento contínuo e de alerta à possíveis alterações, permitindo melhores avaliações e possivelmente tomada de decisão mais condizente com a realidade.</p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/60156 Bioprospecção fitoquímica, atividade antioxidante in vitro e toxicidade da folha do Caryocar coriaceum do cerrado tocantinense 2021-10-13T12:42:40-03:00 Fernando Mendonça Cardoso cardoso.fernando@mail.uft.edu.br Rachel de Moura Nunes Fernandes rachelnunes@mail.uft.edu.br Maria Angélica Melo Rodrigues mariaangelicamr2@gmail.com Juliane Farinelli Panontin panontin.juliane@mail.uft.edu.br Elisandra Scapin scapin@uft.edu.br <p><em>Caryocar coriaceum, </em>espécie típica do cerrado brasileiro, possui funções terapêuticas conhecidas, entretanto, ativos biológicos pouco caracterizados. Este trabalho teve como objetivos determinar o perfil fitoquímico, avaliar o potencial antioxidante e a toxicidade dos extratos das folhas do <em>C. coriaceum</em>. Os extratos foram obtidos usando duas metodologias: i) etanol 70% em aparato Soxhlet, originando o extrato bruto hidroetanólico (EBH); ii) extração sequencial, com desengorduramento, seguido da extração com metanol e etanol 70%, originando os extratos sequenciais metanol (ESM) e etanol (ESE). Foi realizada triagem fitoquímica, quantificação de fenóis e flavonoides, determinação da atividade antioxidante e identificação dos compostos por CLAE. A toxicidade foi avaliada pelo método de <em>A.cepa</em> em três concentrações. Foram identificados flavonoides, taninos, fitoesteróis/triterpenoides, quinonas e saponinas. O teor majoritário de fenólicos totais foi encontrado no EBH (422,55 mg EAG/g) e o de flavonoides totais no ESM (82,39 mg ER/g). A atividade antioxidante revelou que EBH (IC<sub>50</sub>=17,97 µg/ml) e ESM (IC<sub>50</sub>=16,99 µg/ml) são equivalentes ao padrão rutina (IC<sub>50</sub>=15,85 µg/ml). Foram identificados o ácido gálico, catequina, ácido siríngico, ácido clorogênico, ácido <em>p</em>-cumárico, naringina, vitexina, rutina e isoharmetina. EBH e o ESE apresentaram toxicidade a partir de 50 µg/ml. Os resultados obtidos sugerem potencial atividade antioxidante da <em>C. coriaceum</em><strong><em>.</em></strong></p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/60347 Extratos de espécies florestais nativas da Amazônia Meridional no controle de Atta sexdens Linnaeus (Hymenoptera: Formicidae) 2021-10-20T20:45:53-03:00 Laura Araujo Sanches laura_araujo_555@hotmail.com Juliana Garlet julianagarlet@unemat.br <p>A diversidade da flora na região Amazônica apresenta um imenso potencial para estudos de plantas com atividade inseticida. Por isso, o objetivo do estudo foi avaliar o potencial de extratos alcoólico e de infusão de folhas de <em>Cheiloclinium cognatum </em>(Miers) A.C.Sm e <em>Metrodorea flavida </em>K.Krause no controle de <em>Atta sexdens </em>L. Os extratos alcoólico e de infusão foram obtidos a partir de folhas secas e os bioensaios foram divididos em dois modos de ação: contato e ingestão nas concentrações de: 3%, 6%, 9%, 12% e 15% acrescidas de 1% de dimetilsulfoxo (DMSO), também foi utilizado uma testemunha (água destilada+DMSO 1% ou dieta pura+DMSO 1%) e um controle (fipronil). A avaliação foi realizada após 72 horas, através da contagem de insetos mortos. Em bioensaio por contato, a maior mortalidade ocasionada pelos extratos alcoólico e de infusão de <em>Cheiloclinium cognatum </em>foi de 88 e 74%, respectivamente, para <em>Metrodorea flavida </em>a mortalidade foi de 84 e 54%, respectivamente. No bioensaio por ingestão, a mortalidade ocasionada pelo extrato de infusão de <em>Cheiloclinium cognatum </em>foi de 98% e <em>Metrodorea flavida </em>de 74%. Os extratos alcoólico e de infusão de folhas de <em>Cheiloclinium cognatum e Metrodorea flavida</em> apresentam potencial inseticida na mortalidade de<em> Atta sexdens</em>.</p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/61206 Percepção de serviços ecossistêmicos por agricultores periurbanos em São Paulo, SP, Brasil 2021-11-02T15:28:03-03:00 Diego Maciel Blum da Silva diego.ecoblum@gmail.com Clovis José Fernandes Oliveira Junior floraacao@gmail.com <p>Os manejos adotados nos agroecossistemas interferem positiva ou negativamente nos diferentes serviços ecossistêmicos (SE). Compreender a percepção do SE e sua importância é muito relevante para as políticas públicas da agricultura familiar, de acordo com práticas que possam mitigar os efeitos das mudanças climáticas e criar resiliência aos agroecossistemas, com ganhos ambientais para toda a sociedade. Com o aumento desse entendimento, é possível aprimorar o manejo do agroecossistema e aumentar o grau de positividade das interferências no SE. O objetivo deste trabalho é analisar a percepção do SE por agricultores localizados em áreas periurbanas. O estudo foi realizado na Comuna da Terra Irmã Alberta, pré-assentamento estabelecido na capital do Estado de São Paulo, com observação participante e aplicação de entrevistas semiestruturadas com informantes-chave. Os SE mais percebidos foram aqueles relacionados às funções de suporte ecossistêmico e à cultura, sendo os mais citados: “berçário”, “identidade cultural”, “alimentação”, “regulação sonora”, “valorização estética” e “qualidade do ar”. Os aspectos socioculturais e o contexto espacial em que estão inseridos influenciaram a percepção dos serviços ecossistêmicos. A presença de quintais agroflorestais foi o fator que mais influenciou a percepção de SE.</p> 2021-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Gaia Scientia