A ontologia dimensional de Viktor Frankl: O humano entre corpo, psiquismo e espírito

  • Ivo Studart Pereira Universidade Federal do Ceará

Resumo

O presente artigo se propõe a investigar os fundamentos antropológicos do pensamento do psiquiatra e filósofo austríaco Viktor Emil Frankl, sob a ótica do modelo de integração dos constitutivos ontológicos que integram o humano em sua teoria. Partindo da compreensão de que o conceito de homem da logoterapia constitui a pedra angular do projeto terapêutico e filosófico de Frankl, propomo-nos a analisar a imago hominis que tal pensador elabora por meio da organização de três categorias fundamentais: corpo, psiquismo e espírito. Exporemos, a partir daí, sua noção de ontologia dimensional, analisada enquanto recurso teórico por meio do qual se dão a integração e montagem dialética das mencionadas categorias, de que resulta uma defesa forte de uma unidade antropológica radical, ainda que permeada por uma irrecusável diversidade ontológica, a qual se pretende logicamente imune a reducionismos. Por fim, refletimos sobre o debate decorrente de tal proposta teórica: a oposição entre o “paralelismo psicofísico” e o “antagonismo noopsíquico”.
Publicado
2015-04-10
Seção
Estudos Teóricos