A Pessoa Espiritual e sua consciência moral

  • Marcos Vinícius da Costa Meireles Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF

Resumo

Este artigo se propõe a discutir a manifestação da pessoa profunda-espiritual do ser humano na consciência moral tendo como aporte teórico Viktor Frankl. O vienense concebe a pessoa como integralidade articulada, passando a vê-la como ser bio-psico-espiritual. Esta última dimensão, também chamada de noética, agrupa as outras duas e se manifesta através delas, como é o caso da consciência moral (Gewissen). Referida dimensão do ser humano, que se encontra em parte imersa no inconsciente, tem a tarefa de trazer pela antecipação a pessoa profunda-espiritual. Noutro termos, a dimensão espiritual busca não o ser que é, mas um ser que ainda não é, ou que deveria ser. Ela busca as possibilidades de realização de uma pessoa autêntica e ética. Tal manifestação é essencial no pensamento frankliano, pois a vida questiona a cada um sobre o seu sentido, portanto, é necessária uma resposta pessoal, que se concretiza com o desvelamento dos sentidos escondidos nas situações. O ser humano não é onisciente ao ponto de saber todas as verdades, muito menos portador de poder para fazer tudo que lhe apraz. Por outro lado, é capacitado pela consciência moral a se lançar singularmente na busca das verdades que lhe conferem sentido. Por essa razão, a consciência dirige-se para algo pessoal, apresentando um “deveria-ser” individual. Não é um ditame abarcado pela “lei geral” que a consciência provê, mas uma prescrição da “lei individual”. É o que Frankl define como um “instinto ético” que se contraporá à razão prática. Desta forma, viver uma vida conscienciosa é, de fato, estar intimamente ligado, ainda que inconscientemente, à espiritualidade. Palavras-chave: Consciência Moral. Dimensão Espiritual. Pessoa Profunda-espiritual. Viktor Frankl.

Biografia do Autor

Marcos Vinícius da Costa Meireles, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Graduado em Filosofia - Faculdade São Luiz; especialista em Educação - UFSJ; mestre em Ciência da Religião - UFJF; doutorando em Ciência da Religião - UFJF; revisor da revista Sacrilegens - PPCIR/UFJF; menbro do grupo de pesquisa NERELPSI (Núcleo de estudos em religião e psicologia).
Publicado
2015-04-10
Seção
Estudos Teóricos