CAMINHOS PARA DANÇAR-SE O SUJEITO DO INCONSCIENTE EM PINA BAUSCH

Autores

  • Maria Tereza Furtado Travi Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Pina Bausch, Processo de criação, Psicanálise

Resumo

O presente trabalho traz reflexões acerca da relação do processo criativo de Pina Bausch com a psicanálise freudiana, no que se refere à noção de sujeito do inconsciente. A autora propõe a psicanálise freudiana como responsável por uma nova visão de subjetividade, a qual teria potencializado o dançar-se bauschiano, já que esse considera a subjetividade clivada como fonte de criação de movimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Tereza Furtado Travi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Especialista em Dança pela PUCRS e Mestre em Artes Cênicas pela UFRGS

Downloads

Publicado

2016-06-28

Como Citar

TRAVI, M. T. F. CAMINHOS PARA DANÇAR-SE O SUJEITO DO INCONSCIENTE EM PINA BAUSCH. MORINGA - Artes do Espetáculo, [S. l.], v. 7, n. 1, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/moringa/article/view/29328. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

MESTRES DO SÉCULO - PINA BAUSCH