CASULO DE FOGO

uma proposta cênica pautada na fragmentação e desconstrução

  • Talita Baldin Universidade Federal Fluminense
  • Rodrigo Carvalho Universidade Federal Fluminense
  • Paulo Eduardo Viana Vidal Universidade Federal Fluminense

Resumo

O relato de experiência apresenta Casulo de Fogo, encenado em 2016 pela Cia Coletivo Sem Órgãos. Os principais conceitos utilizados são fragmentação da obra e desconstrução, buscando ilustrar como embasaram o processo de trabalho. Como resultado, verificou-se como fragmentação e deslocamento na construção cênica são conceitos de potência para a abertura do diálogo com a criação, dando lugar ao subjetivo, intuitivo, desconhecido, na produção cênica.

Publicado
2020-06-21
Como Citar
BALDIN, T.; CARVALHO, R.; VIANA VIDAL, P. E. CASULO DE FOGO. MORINGA - Artes do Espetáculo, v. 11, n. 1, 21 jun. 2020.
Seção
Epistemologia da cena