JOGO TEATRAL, INTUIÇÃO E FUNÇÃO SIMBÓLICA

uma construção educativa

Autores

  • Onira de Ávila Pinheiro Tancrede Universidade Federal de Goiás
  • Robson Corrêa de Camargo Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2177-8841.2020v11n2.56506

Resumo

O objetivo deste estudo é relacionar os aspectos metodológicos dos jogos teatrais elaborados por Viola Spolin (Chicago 1906-1994) com as reflexões sobre o jogo simbólico (jeu symbolique) e o conhecimento intuitivo, tais como apresentado por Jean Piaget (1896-1980). Spolin, diretora de teatro e autora norte-americana, constituiu uma metodologia improvisacional a partir dos jogos como estruturadora da prática do ensino e apresentação de teatro para criança, jovens e adultos. Piaget, conhecido epistemólogo suíço, especializou-se no entendimento do processo de desenvolvimento cognitivo da criança. A partir desta relação Spolin – Piaget, a pesquisa analisa a função simbólica, os jogos simbólicos ([1945]), relacionando o pensamento de Jean Piaget e a prática dos jogos improvisacionais de Viola Spolin ([1963]) no desenvolvimento do pensamento intuitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-06

Como Citar

TANCREDE, O. de Ávila P.; CAMARGO, R. C. de. JOGO TEATRAL, INTUIÇÃO E FUNÇÃO SIMBÓLICA: uma construção educativa. MORINGA - Artes do Espetáculo, [S. l.], v. 11, n. 2, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2177-8841.2020v11n2.56506. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/moringa/article/view/56506. Acesso em: 24 jul. 2024.