PERSPECTIVAS ESTÉTICO-EXISTENCIAIS DO JOGO TEATRAL

o espelhamento spoliniano e o inferno sartreano

Autores

  • Deise Abreu Pacheco Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2177-8841.2020v11n2.56629

Resumo

Neste artigo, abordaremos um experimento cênico bilíngue sobre a peça Entre Quatro Paredes [Huis Clos, 1944], de Jean-Paul Sartre (1905-1980), problematizando-a por meio da noção de jogo teatral. Com esse propósito, interpelaremos o sistema de Jogos Teatrais [Theater Games], elaborado por Viola Spolin (1906-1994), articulando-o ao pensamento do autor francês, a fim de apontar perspectivas existenciais sobre a relação entre texto e cena em um contexto estético-pedagógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-12

Como Citar

PACHECO, D. A. PERSPECTIVAS ESTÉTICO-EXISTENCIAIS DO JOGO TEATRAL: o espelhamento spoliniano e o inferno sartreano. MORINGA - Artes do Espetáculo, [S. l.], v. 11, n. 2, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2177-8841.2020v11n2.56629. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/moringa/article/view/56629. Acesso em: 21 jul. 2024.