A BNCC PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA: A PROPOSTA DAS CIÊNCIAS HUMANAS E DA INTERDISCIPLINARIDADE

  • Mugiany Oliveira Brito Portela

Resumo

Este artigo procura explanar as implicações do uso da terminologia Ciências Humanas para o ensino de Geografia, conforme a proposta da Base Nacional Comum Curricular – BNCC (BRASIL, 2016), posta como novo rumo curricular para a educação brasileira. Nessa acepção, surgem alguns questionamentos: quais seriam as razões para se colocar a disciplina escolar de Geografia em conjunto com as ciências humanas? Em que medida a interdisciplinaridade explica essa relação? E, como tal orientação poderá intervir na formação de professores? Dito isso, organizou-se os seguintes objetivos: compreender como se deu a construção de um projeto de educação geográfica nacional e as relações com a BNCC, e analisar a proposta do ensino de Geografia nas Ciências Humanas e as possíveis consequências para a formação inicial de professores. Para tanto, recorreu-se à leitura de documentos elaborados pelo MEC e à visão de Foucault (1999) e Santos Boaventura (2010) sobre Ciências Humanas, bem como à interpretação de alguns autores que discutem questões referentes ao currículo e ao ensino de Geografia. Como resultados, elaborou-se uma reflexão a respeito da necessidade de manter a disciplina de Geografia com sua respectiva identidade escolar, de a interdisciplinaridade ser melhor compreendida para sua efetivação em ambiente escolar e de a formação de professores desempenhar o papel fundamental em orientar os futuros professores a atuarem como profissionais do ensino de Geografia, como disciplina escolar.
Publicado
2018-02-25
Seção
Artigos