ECOLOGIA DE SABERES E GEOGRAFIAS DAS EMERGÊNCIAS: REGISTROS, MATERIAIS DIDÁTICOS, FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES

  • Ângela Massumi Katuta Universidade Federal do Paraná/Setor Litoral

Resumo

Abordamos o eixo extensão da tríade das funções universitárias (ensino, pesquisa e extensão) na perspectiva da ecologia de saberes. A compreensão é de que a extensão influencia fortemente a formação inicial e continuada de professores, sendo elemento que consegue unificar a referida tríade. Para exemplificar, relatamos dois projetos de extensão e uma atividade extensionista dos quais participamos junto às escolas de povos dos campos, das águas e das florestas. Concluímos que a extensão tem grande potência no que se refere à unificação do papel da universidade pois, para efetivá-la, a pesquisa e os processos educativos são fundamentais. As ações de diálogo constante entre realidade-teoria-realidade que a extensão demanda, ou de realizações de leitura para e como leitura de mundo também desdobra no trabalho em sala de aula no âmbito da formação inicial e continuada de educadores e educadoras, o que nos possibilita construir profícuas experiências que auxiliam a adensar a curricularização da extensão como direito e dever de toda a comunidade universitária. Abordamos os processos de eliminação e ocultamento de modos de existência que se contrapõem ao capital que impõem a mercantilização da vida, na sequência, evidenciamos as lutas dos povos dos campos, das águas e das florestas por dignidade em suas lutas de reconhecimento e redistribuição de direitos. Finalizamos o artigo descrevendo ações dos projetos de extensão e atividades extensionistas evidenciando a relação dos mesmos com a pesquisa e a formação inicial e continuada de professores de geografia.
Publicado
2020-08-18
Seção
Artigos