UM OLHAR GEOGRÁFICO A PARTIR DA HORTA ESCOLAR: EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL E SOBERANIA ALIMENTAR

Resumo

O objetivo desse artigo é apresentar e discutir os resultados do projeto de extensão universitária desenvolvido entre a Universidade Federal de Goiás e estudantes do ensino fundamental II do Colégio Estadual Professora Vandy de Castro Carneiro, localizado na cidade de Goiânia - GO. Pautados em Paulo Freire, trazemos a perspectiva de comunicação popular, fortalecendo o diálogo-ação entre a Universidade e a sociedade. A ação esteve voltada para a educação socioambiental a partir de um olhar geográfico. Frente a isso, sempre relacionando as escalas global-local, trazemos a horta escolar agroecológica enquanto estratégia de ensino-aprendizagem por meio da integração teoria-prática e de sequências didáticas que abordassem conteúdos da geografia agrária, tais como: conscientização do consumo de alimentos; defesa da sociobiodiversidade e saberes tradicionais; estrutura e manejo dos solos; entre outros. Dentre as atividades realizadas para propiciar a formação teórica, bem como as discussões, destacam-se: roda de conversa com temas geradores; dinâmica sobre a temática da biodiversidade; oficina de horta vertical e de compostagem; oficina de solo na escola; organização de instalação pedagógica voltada a essa temática, na Feira de Ciências da escola; trabalho de campo em outras experiências de agricultura urbana agroecológica, além da construção da horta escolar. Desta forma, o objetivo central esteve circunscrito às trocas de saberes e conhecimentos sobre as diferentes formas de produção agrícola, sua evolução, bem como temáticas relacionadas à agroecologia e soberania alimentar, no intuito de valorizar a agricultura familiar como a maior responsável pela produção dos alimentos que chegam às nossas mesas, adepta a sustentabilidade ambiental e mantenedora da cultura popular.

Biografia do Autor

Stéfanny Nóbrega, Universidade Federal de Goiás - Instituto de Estudos Socioambientais
Formada no Curso Técnico em Controle Ambiental integrado ao Ensino Médio pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Licenciada em Geografia pelo Instituto de Estudos Sócio-Ambientais, da Universidade Federal de Goiás. Realiza pesquisas relacionadas à Geografia Agrária e Geografia do Trabalho. Atua nas linhas de pesquisa relacionadas à Educação Ambiental, Agroecologia, Agricultura Urbana. É membro do Grupo de Pesquisa Trabalho, Território e Políticas Pública. Participa da Rede de Agroecologia do Centro Oeste. Atualmente cursando mestrado na linha de Dinâmicas Socioespaciais no Instituto de Estudos Socioambientais da UFG.
Lara Cristine Gomes Ferreira, Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás
Doutora em Geografia pela Universidade de Brasília (UnB), com estágio doutoral (sanduíche / bolsa CAPES), na Universidade de Santiago de Compostela, Galícia / Espanha. É Geógrafa e Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua na linha de pesquisa produção do espaço urbano e rural, com pesquisas relacionadas à Geografia agrária, econômica e agroecologia. Atua também em pesquisas relacionadas à expansão do agronegócio canavieiro e seus efeitos socioespaciais e a reconfiguração das Paisagens Regionais. Atualmente é Geógrafa do Laboratório de Estudos e Pesquisas das Dinâmicas Territoriais (LABOTER), do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA), da Universidade Federal de Goiás (UFG).
Publicado
2020-08-18
Seção
Artigos