A INVISIBILIDADE DO TRABALHO DAS CAMPONESAS:PERSPECTIVAS DO MOVIMENTO DE MULHERES CAMPONESAS PARA SUA SUPERAÇÃO

  • Anna Paula Brito Dutra Universidade Federal de Goiás

Resumo

Este trabalho analisa a situação do trabalho da mulher no campo que, a partir da naturalização da divisão sexual do trabalho, que reconhece apenas o homem como provedor da família, acaba sendo invisibilizado na zona rural. A hierarquização das famílias no meio rural é socialmente condicionada, com isso é entendido que a função da mulher se restringe aos cuidados com a casa e a família. A partir dessa compreensão, o trabalho realizado pela mulher, seja para a subsistência da família, na produção agrícola ou na pecuária, é visto apenas como um trabalho em ajuda para a família ou cônjuge. Nesse sentido, o trabalho explana as questões culturais e legislativas que foram e são fundamentais para a manutenção do não reconhecimento do trabalho das mulheres do campo. O movimento de mulheres camponesas (MMC) se apresenta enquanto um forte espaço de luta e formação de trabalhadoras rurais e, por isso, o presente trabalho aponta quais são as análises deste movimento na busca da superação da invisibilidade do trabalho das camponesas, demonstrando também sua forte trajetória de luta em busca da garantia de direitos para as mulheres do campo.
Publicado
2020-10-06
Seção
Artigos