MULHERES RUNA E PARTICIPAÇÃO POLÍTICA NA AMAZÔNIA EQUATORIANA

  • Mariana Guanabara École des Hautes Études en Sciences Sociales

Resumo

Este artigo trata do fazer político, em suas diversas formas, posto em prática pelas mulheres Runa (Kichwa) das terras baixas equatorianas, ressaltando a relevância da noção de força no que se refere à sua participação política. Os dados etnográficos apresentados são fruto de 13 meses de pesquisa de campo realizada entre 2016 e 2019 no Equador. O campo foi orientado pelas metodologias clássicas de pesquisa antropológica e seus dados analisados a partir da literatura especializada, sobretudo no que toca a etnologia indígena, as epistemologias feministas e as disputas ontológicas e territoriais na Amazônia. Ao apresentar a noção de “sinzhi warmi” (mulher forte, valente), este trabalho propõe que a força é, para as mulheres Kichwa da Amazônia equatoriana, um aspecto indissociável de seus modos de fazer política. A partir dessa discussão, é possível ressaltar a centralidade da imbricação entre ser mulher e indígena para a compreensão da participação política das mulheres Runa.
Publicado
2020-10-06
Seção
Artigos