Tomada de decisão organizacional: analisando o uso de informação por gestores pela via simbólica

Resumo

A explosão informacional decorrente do desenvolvimento tecnológico tem se consolidado como um desafio para as organizações, principalmente nos processos decisórios, pois ter a informação relevante no momento certo passou de um simples “clichê” a um diferencial competitivo. Entretanto, compreender o processo de tomada de decisão de um gestor envolto nesse contexto pressupõe uma complexidade muito maior que os perfis de competências habituais conseguem expressar. Neste sentido, foi desenvolvido um estudo em nível de doutorado visando compreender as motivações inconscientes que influenciam a dinâmica decisória organizacional tendo como foco o uso de informação para subsidiar a tomada de decisão. Para tanto foram utilizados métodos que abordam as dimensões simbólicas baseados nos pressupostos da psicologia analítica de Carl Jung e nas Estruturas Antropológicas do Imaginário, de Gilbert Durand, para a análise dos conteúdos subjacentes aos comportamentos visíveis de gestores em situação de tomada de decisão estratégica. Buscou-se por esse referencial relacionar, no processo decisório, a forma de percepção da realidade, o enfrentamento da angústia advinda desse processo e a determinação de comportamentos de busca e uso da informação para subsidiar a tomada de decisão. A pesquisa, que consistiu em estudos de casos múltiplos com onze gestores de diferentes organizações, transcorreu no ano de 2017 e teve como instrumentos metodológicos uma entrevista semiestruturada, com a inserção de elementos simbólicos e da técnica do incidente crítico, e posterior aplicação do Teste Arquetípico de Nove Elementos. Foi possível verificar, pela utilização do imaginário como um objeto sobre o qual se aplica uma hermenêutica, os aspectos que permeiam os comportamentos visíveis no processo decisório, por meio da identificação dos micro-universos míticos dos gestores e da manifestação criativa presente na narrativa desses sujeitos. Percebeu-se, pela via simbólica, como a informação pode perpassar esse processo e que o campo de estudos de usuários da informação pode se valer de perspectivas oriundas da Antropologia do Imaginário e da Psicologia Analítica para compreender as motivações intrínsecas ao fenômeno informacional e infocomunicacional. Considera-se que a presente pesquisa possibilitou validar o uso de instrumentos alternativos e ratificar a percepção de que o uso de informações vinculadas ao processo decisório organizacional pode ser ampliada para além da perspectiva de modelos comportamentais ou conceitos estáticos. Acredita-se que esta perspectiva pode colaborar para ampliar as fronteiras disciplinares da Ciência da Informação, incorporando novos conceitos ao campo.

Palavras-chave: Tomada de decisões. Informação estratégica. Dimensão simbólico-afetiva. Estruturas Antropológicas do Imaginário. Comportamentos e prática informacionais.

Link: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/4191

Biografia do Autor

Eliane Pawlowski Oliveira Araújo, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Doutora em Ciência da Informação

Publicado
2020-05-29
Seção
Resumos de artigos científicos