[ID 30506] AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR E FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRASMISSÍVEIS DO GRUPO DE IDOSOS DE UM CRAS DO SERTÃO DE PERNAMBUCO

  • Kerly Jaminy Quirino Alves Faculdades Integradas de Patos
  • Jullyane de Oliveira Maia Faculdades Integradas de Patos

Resumo

Introdução: O envelhecimento é um processo natural onde ocorrem várias mudanças fisiológicas que influenciam o perfil de saúde e o consumo alimentar do idoso. Objetivo: Avaliar o consumo alimentar e os fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis do grupo de idosos do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de Santa Terezinha-PE. Tratou-se de um estudo descritivo, de base populacional realizado por meio de coleta de dados com abordagem quantitativa. Metodologia: A amostra contou com 35 idosos de faixa etária entre 60 a 92 anos com condições de saúde semelhantes. Resultados: Dois idosos (5,7%) apresentaram magreza, quatorze (40%) foram classificados como eutróficos e dezenove (54,3%) dos idosos estavam com sobrepeso. Com base na avaliação da circunferência da panturrilha, verificou-se um risco aumentado para sarcopenia em 65,7% para ambos os sexos. O consumo alimentar do grupo de idosos foi realizado por meio de um questionário de frequência de consumo alimentar (QFCA) para que fosse analisada a frequência da ingestão dos alimentos. Conclusão: O consumo alimentar comparado ao estado nutricional obteve relação significativa com a prevalência de sobrepeso, resultado que possivelmente se deve ao elevado consumo de gorduras e alimentos industrializados por parte desses idosos. Descritores: Estado nutricional. Consumo alimentar. Doenças Crônicas não Transmissíveis.

Biografia do Autor

Jullyane de Oliveira Maia, Faculdades Integradas de Patos
Mestre em Ciências da Nutrição pela Universidade Federal da Paraíba. Área de concentração: Nutrição Clínica e Epidemiologia
Publicado
2019-07-05
Como Citar
Alves, K. J. Q., & Maia, J. de O. (2019). [ID 30506] AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR E FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRASMISSÍVEIS DO GRUPO DE IDOSOS DE UM CRAS DO SERTÃO DE PERNAMBUCO. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(2). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n2.30506
Seção
Pesquisa