[ID 37954] AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL, QUALIDADE DE VIDA E QUALIDADE DO SONO EM INDIVÍDUOS COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

  • Sylvia Natalia Lima Campos Silva Fisioterapeuta. Belém – Pará – Brasil
  • Edilene do Socorro Nascimento F. Sarges Docente da Universidade do Estado do Pará. Belém – Pará – Brasil.
  • Valéria Marques Ferreira Normando Docente da Universidade do Estado do Pará. Belém – Pará – Brasil.
  • Rodrigo Santiago Barbosa Rocha . Docente da Universidade do Estado do Pará. Belém – Pará – Brasil.
  • Marcio Clementino de Souza Santos Docente da Universidade do Estado do Pará. Belém – Pará – Brasil.
  • Tereza Cristina dos Reis Docente da Universidade do Estado do Pará. Belém – Pará – Brasil.
  • Victor Augusto Cavaleiro Corrêa Docente da Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Pará (UFPA). Universidade Federal do Pará
  • Luiz Fábio Magno Falcão . Fisioterapeuta da Unidade de Ensino e Assistência de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Estadual do Pará

Resumo

Objetivo: Avaliar a capacidade funcional, a qualidade de vida e do sono em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Material e Métodos: Estudo quantitativo do tipo transversal, no qual foram avaliados 11 voluntários com diagnóstico clínico e espirométrico de DPOC em atendimento no Centro de Reabilitação II (UEPA) e 15 voluntários saudáveis (grupo controle). Foi aplicada uma ficha de avaliação para registro dos dados clínicos e demográficos dos voluntários. A avaliação da capacidade funcional foi realizada por meio do Teste de caminhada de 6 minutos (TC6min); a qualidade de vida, por meio da utilização do Questionário de Qualidade de Vida SF36 (Medical Outcomes Study 36 – Item Short – Form Health Survey) e da avaliação da qualidade do sono por meio do Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (IQSP). As informações coletadas foram armazenadas no software Excel 2007™ (Microsoft Corporation, Redmond, USA) e analisadas por meio dos softwares BIO ESTAT versão 5.0™. Foi adotado o nível α de 0.05 para rejeição da hipótese nula. Resultados: A média da distância percorrida no TC6 foi de 398.0±18.44 m para o DPOC e 523.9±15.41m para os saudáveis (p-valor <0.0001). Todos os domínios do SF36 encontraram-se alterados no DPOC e houve significância estatística quando comparados os grupos. O IQSP indicou que a maioria dos indivíduos com DPOC possui má qualidade do sono. Conclusão: O estudo trouxe resultados significativos, mostrando que os indivíduos atendidos no Centro de Reabilitação II, encontram-se limitados no que diz respeito ao exercício, qualidade de vida e do sono, indicando a necessidade de avaliar o indivíduo com DPOC de maneira biopsicossocial. DESCRITORES: DPOC. Qualidade de Vida. Sono. Fisioterapia.
Publicado
2019-12-16
Como Citar
Silva, S. N. L. C., Sarges, E. do S. N. F., Normando, V. M. F., Rocha, R. S. B., Santos, M. C. de S., Reis, T. C. dos, Corrêa, V. A. C., & Falcão, L. F. M. (2019). [ID 37954] AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL, QUALIDADE DE VIDA E QUALIDADE DO SONO EM INDIVÍDUOS COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(4). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n4.37954
Seção
Pesquisa