[ID 42300] RELAÇÃO ENTRE NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E O TEMPO DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR

  • Cassandra Claas Alves Residente da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC)/Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC
  • Miriam Beatrís Reckziegel Tutora da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC)/Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC),
  • Fernanda Oliveira Ulguim Preceptora da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC) Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Resumo

Objetivo: Relacionar o nível de atividade física com o tempo de internação hospitalar. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, realizado no período de fevereiro a outubro de 2017, com 130 pacientes internados em um hospital com atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com média de 51,6 anos, sendo a maioria dos sujeitos do sexo masculino. Para avaliar o nível de atividade física foi utilizado o International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), versão curta, além de dados do prontuário dos pacientes para a determinação do perfil clínico. Para análise dos dados categóricos utilizou-se o qui-quadrado, com nível de significância de p<0,05. Resultados: 53,8% (n=70) dos pacientes eram do sexo masculino com idade média de 51,6 anos e 70,8% (n=92) moradores da zona urbana da cidade. Quanto ao nível de atividade física, 48,5% (n=63) dos avaliados, foram categorizados como insuficientemente ativos. As doenças que apresentaram maior número de internações foram as relacionadas ao sistema circulatório, com 39,2% (n=51) dos casos. O nível de atividade física, quando comparado com tempo de internação, apresentou resultados significativos tanto para doenças circulatórias (p=0,03), quanto para outras doenças (p=0,04), com uma média geral de 7,5 dias (±7,5 dias) de internação para o período. Conclusão: Observa-se que os pacientes com nível de atividade física mais elevado, tendem a ficar menos tempo internados quando comparados aos pacientes menos ativos. DESCRITORES: Exercício. Tempo de Internação. Assistência à Saúde.

Biografia do Autor

Cassandra Claas Alves, Residente da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC)/Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC
Formada em Educação Física - Licenciatura e Bacharelado pela Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC.
Miriam Beatrís Reckziegel, Tutora da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC)/Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC),
Possui Graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria.
Fernanda Oliveira Ulguim, Preceptora da Residência Multiprofissional em Saúde – Hospital Santa Cruz (HSC) Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Comportamento, pela Universidade Católica de Pelotas.
Publicado
2020-03-25
Como Citar
Alves, C. C., Reckziegel, M. B., & Ulguim, F. O. (2020). [ID 42300] RELAÇÃO ENTRE NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E O TEMPO DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 24(1). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2020v24n1.42300
Seção
Pesquisa