[ID 44274]ALTERAÇÕES AUDITIVAS DE AGRICULTORES EXPOSTOS A AGROTÓXICOS ATENDIDOS EM UM CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO

  • Jaíne Gabriela Frank Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  • Jaqueline Luana Caye Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  • Ângela Leusin Mattiazzi Programa de Pós Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Iara Denise Endruweit Battisti Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar a relação entre a exposição à agrotóxicos e as alterações no sistema auditivo de trabalhadores rurais atendidos em um Centro Especializado em Reabilitação Auditiva (CER), Santa Rosa/RS. Material e Métodos: Trata-se de um estudo transversal de base populacional, cuja amostra foi constituída de 70 trabalhadores, de ambos os sexos, com atividade laboral atual ou pregressa no setor agrícola e com uso de agrotóxicos. A coleta de dados se deu a partir dos respectivos prontuários dos pacientes e por meio de um protocolo de pesquisa. A análise estatística dos dados foi realizada com técnicas descritivas, correlação de Spearman e teste de Mann Whitney, utilizando-se o software R, v. 2.15.3. Resultados: Não foram observadas relações significativas entre a faixa etária, tempo de exposição e uso de EPI com o grau de perda auditiva em ambas as orelhas (p > 0,01). Conclusão: A partir deste estudo, visualiza-se que os trabalhadores não utilizavam de forma frequente agrotóxicos do grupo químico organofosforado, cujo potencial ototóxico fora comprovado em várias pesquisas. Além disso, a idade foi o fator que mais impactou nos resultados, visto que a quase totalidade da amostra eram idosos e que os mesmos podem apresentar alterações auditivas em decorrência do envelhecimento. DESCRITORES: Sistema auditivo. Trabalhadores Rurais. Agrotóxicos. Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar a relação entre a exposição à agrotóxicos e as alterações no sistema auditivo de trabalhadores rurais atendidos em um Centro Especializado em Reabilitação Auditiva (CER), Santa Rosa/RS. Material e Métodos: Trata-se de um estudo transversal de base populacional, cuja amostra foi constituída de 70 trabalhadores, de ambos os sexos, com atividade laboral atual ou pregressa no setor agrícola e com uso de agrotóxicos. A coleta de dados se deu a partir dos respectivos prontuários dos pacientes e por meio de um protocolo de pesquisa. A análise estatística dos dados foi realizada com técnicas descritivas, correlação de Spearman e teste de Mann Whitney, utilizando-se o software R, v. 2.15.3. Resultados: Não foram observadas relações significativas entre a faixa etária, tempo de exposição e uso de EPI com o grau de perda auditiva em ambas as orelhas (p > 0,01). Conclusão: A partir deste estudo, visualiza-se que os trabalhadores não utilizavam de forma frequente agrotóxicos do grupo químico organofosforado, cujo potencial ototóxico fora comprovado em várias pesquisas. Além disso, a idade foi o fator que mais impactou nos resultados, visto que a quase totalidade da amostra eram idosos e que os mesmos podem apresentar alterações auditivas em decorrência do envelhecimento. DESCRITORES: Sistema auditivo. Trabalhadores Rurais. Agrotóxicos.

Biografia do Autor

Jaíne Gabriela Frank, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul-UFFS, campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil.
Jaqueline Luana Caye, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
Acadêmica do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Federal da Fronteira Sul-UFFS, campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil.
Ângela Leusin Mattiazzi, Programa de Pós Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Fonoaudióloga pela Universidade Federal de Santa Maria (2013), com atuação em audiologia no Centro Especializado em Reabilitação Auditiva e Intelectual (CER II) de Santa Rosa/RS. Mestre em Desenvolvimento e Políticas Públicas pela Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.
Iara Denise Endruweit Battisti, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
Professora Doutora do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Políticas Públicas e em Ambiente e Tecnologias Sustentáveis, Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul, Brasil.
Publicado
2019-12-16
Como Citar
Frank, J. G., Caye, J. L., Leusin Mattiazzi, Ângela, & Endruweit Battisti, I. D. (2019). [ID 44274]ALTERAÇÕES AUDITIVAS DE AGRICULTORES EXPOSTOS A AGROTÓXICOS ATENDIDOS EM UM CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 23(4). https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2019v23n4.44274
Seção
Pesquisa