CONTRIBUIÇÕES DOS FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS NA ATUAÇÃO DOCENTE DOS PROFESSORES EGRESSOS DO SUBPROJETO PIBID-ARTES VISUAIS DA UEPG/PR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n3.46674

Palavras-chave:

Política educacional/PIBID., Formação de professores., Artes Visuais, Fundamentos na atuação, Impacto e inovação

Resumo

O presente artigo é um recorte de pesquisa pós-doutoral e objetiva apresentar as contribuições dos fundamentos teórico-metodológicos da formação inicial, na atuação docente de egressos do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID)/Subprojeto PIBID-Artes Visuais da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG/PR), realizado de 2009 a 2014. O PIBID é considerado uma política pública complementar de promoção e valorização da formação docente. Entende-se que a política pública é indicador de ações dos Poderes Públicos no contexto da Política Pública Nacional de Formação de Professores, que é parte de um projeto educacional do Estado Brasileiro. O estudo visa realizar uma reflexão sobre a pós-formação inicial e os processos formativos colaborativos na perspectiva da investigação-ação (CARR; KEMMIS, 1988), da pedagogia histórico-crítica de Saviani (2008) e a pedagogia libertadora de Freire (1987,1997, 2010) e sobre os impactos e contribuições da formação e atuação na práxis dos egressos do PIBID-Artes Visuais, na escola. Como resultado, entende que as contribuições são positivas e significativas no percurso profissional dos egressos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Luiza ruschel Nunes, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora do Departamento de Artes e do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR. 

Referências

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da arte. São Paulo: Perspectiva; Porto Alegre: fundação Iochpe, 1991.

BARBOSA, A. M.; CUNHA, F. P. (org.). A abordagem triangular no ensino das artes e culturas visuais. São Paulo: Cortez, 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgado em 15 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado>. Acesso em: 13 maio 2014.

______. Decreto nº 7.219 de 25 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/Decreto/D7219.htm>. Acesso em: 10 jun. 2013.

______. Portaria Capes nº 96, de 18 de julho de 2013. Fica aprovado, na forma dos Anexos I e II, o Regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Disponível em: <http://abmes.org.br/legislacoes/detalhe/1434/portaria-capes-n-96>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Portaria Normativa nº 38, de 12/12/2007. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à docência (PIBID). Diário Oficial da União, 2007. Seção 1, n. 239, p. 39.

______. Projeto de Lei nº 7.032/2010. Altera os §§ 2º e 6º do art. 26 da lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, para instituir, como conteúdo obrigatório no ensino das Artes, a música, as artes plásticas e as artes cênicas. 2010a Disponível em <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/831016.pdf>. Acesso em: 12 de dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Brasília, DF, 2014. Disponível em: <http://pne.mec.gov.br/>. Acesso em: 18 set. 2015.

______. Edital nº 01, Capes, de 3 de janeiro de 2011: convida instituições públicas de Ensino Superior a participarem do PIBID. Brasília, 2011.

______. Edital nº 02, de 25 de setembro de 2009. Amplia o PIBID à instituições públicas estaduais. Brasília, DF, 2009. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/Edital02_PIBID2009.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Portaria nº 260, de 30 de dezembro de 2010. Aprova as normas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Brasília, DF, 2010b. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portaria260_PIBID2011_NomasGerais.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Base da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Chamada Pública MEC/CAPES/FNDE nº 01/2007. Seleção pública de propostas de projetos de iniciação à docência voltados ao Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID): primeiro edital do PIBID. Brasília, DF, 2007. Disponível em: <https://capes.gov.br/pt/educacao-basica/capespibid/editais-e-selecoes>. Acesso em: 4 jul. 2019.

______. Parecer do CNE/CES nº 01/2009, de 16 de janeiro de 2009. Aprova Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Graduação em Artes Visuais e dá outras providências. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pceb22_05.pdf>. Acesso em: 14 out. 2017.

______. Resolução CNE/CP nº 02, de 1º de Julho de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para formação continuada. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file>. Acesso em: 4 jul. 2019.

_______. Resolução CNE/CES nº 01, de 16 de janeiro de 2009. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Artes Visuais, bacharelado e licenciatura. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2009/rces001_09.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Pesquisas em Educação. Relatório de Área ENADE 2014: artes visuais. Brasília, DF: INEP, 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2015.

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: la investigación del profesorado. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Metodologia do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 1990.

DOURADO, L. F. Formação de profissionais do magistério da educação básica: novas diretrizes e perspectivas. Revista Comunicação & Educação, São Paulo, ano XX, n.1, jan./jun. 2016

FERRAZ, M. H. C. de T; FUSARI, M. F. de R. Metodologia do ensino de arte/educação. São Paulo: Cortez, 1993.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido: saberes necessários a pratica educativa 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______. Pedagogia da autonomia. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

______. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

FREITAS, D.N.T. de. A avaliação da educação básica no Brasil: dimensão normativa, pedagógica e educativa Dirce Nei Teixeira de Freitas Campinas: Autores Associados, 2007.

FONSECA DA SILVA, M. C. R. A Formação de professores de Arte: diversidade e complexidade pedagógica. Florianópolis: Insular, 2005.

______ Estágio supervisionado: escolhas didáticas no curso de licenciatura em Artes Visuais. In: Cadernos de Docência: problematizações da teoria/prática no estágio supervisionado. Florianópolis: AAES, 2017.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Pesquisadores Bernardete A. Gatti; Marli E. D. A. André; Nelson A. S. Gimenes; Laurizete Ferragut, pesquisadores. São Paulo: FCC/SEP, 2014. Disponível em: . Acesso em: 7 nov. 1015.

LUKÁCS, G. Romance Histórico. São Paulo: Editora Boitempo, 2011.

______. Introdução a uma Estética Marxista: Sôbre a Particularidade como Categoria da Estética. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968a.

MOURA, E. J. S. Políticas Públicas em Educação: o PIBID e a formação inicial de professores de Artes Visuais. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM ARTES PLÁSTICAS, 22., Anais... Belém: ANPAP/PPGARTES/ICA/UFPA, 2013.

NUNES, A. L. R. Artes Visuais e processos colaborativos de iniciação à docência e pesquisa. Organizado por Ana Luiza Ruschel Nunes. Ponta Grossa: UEPG, 2013.

______. Ensino de Arte na educação básica. In: AMARAL, M. das Vitórias N. do; SILVA, M. B. (org). Conferências em Arte/Educação: Narrativas Plurais. Recife: Gráfica Flamar Editora, 2014.

______. Trabalho, Arte, Educação- formação humana e prática pedagógica. Santa Maria: UFSM, 2004.

PANOFSKY, E. Significado nas artes visuais. Tradução de Maria Clara F. Kneese e J. Fuinsburg. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991.

PIMENTA, S. G. A. A didática como mediação na construção da identidade do professor, uma experiência de ensino e pesquisa na licenciatura. In: ANDRÉ, M. E. D.; OLIVEIRA, A. M. R. N. S. (org.). Alternativas do ensino de didática. Campinas. São Paulo: Papirus, 1997.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico- Crítica: primeiras aproximações.10. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

VOLSI, M. E. F; MOREIRA, J. A. S.; GPSOY, G. A. V. Políticas atuais para a formação de professores da educação básica e as novas diretrizes nacionais para a formação docente. Collóeuium Humanarum, Presidente Prudente, v. 14, n. 3, p.123-135, jul./set. 2019.

Downloads

Publicado

2019-10-03

Como Citar

NUNES, A. L. ruschel. CONTRIBUIÇÕES DOS FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS NA ATUAÇÃO DOCENTE DOS PROFESSORES EGRESSOS DO SUBPROJETO PIBID-ARTES VISUAIS DA UEPG/PR. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 348–366, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n3.46674. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2019v12n3.46674. Acesso em: 28 jan. 2022.