Delimitação do perfil do arquivista no mercado laboral: o caso da Força Aérea Brasileira

  • Raquel Fernandes Tavares Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Priscila Ribeiro Gomes Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Palavras-chave: Perfil Profissional, Arquivologia, Sociologia das Profissões, Força Aérea Brasileira.

Resumo

Dentre as Forças Armadas brasileiras, a Força Aérea destaca-se entre as demais quanto as contratações de arquivistas. Nos últimos processos seletivos observados para o ingresso destes profissionais notou-se expressivos números de incorporados em todo o Brasil. Na região do Rio de Janeiro evidencia-se o maior número de contratação destes profissionais. Neste sentido, observa-se neste trabalho os atores e perfis dos arquivistas que atuam como militares no serviço ativo da FAB, incorporados entre os anos de 2007 a 2015, como parte do resultado do trabalho apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos e Arquivos, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, para obtenção do título de Mestre em Gestão de Documentos e Arquivos, onde foi demonstrado o percurso dos profissionais da área de Arquivologia naquela Instituição.

Biografia do Autor

Raquel Fernandes Tavares, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Mestre em Gestão de Documentos e Arquivos pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - concluído em agosto/2015. Graduação em Arquivologia (Bacharelado) pela Universidade Federal Fluminense - concluído em julho/2010. Graduação em História (Licenciatura) pela Faculdade de Filosofia de Campos - concluído em dezembro/2004. Atualmente é Oficial da Força Aérea Brasileira, atuando como arquivista.
Priscila Ribeiro Gomes, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Possui graduação em Arquivologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2005), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2008), especialização em planejamento, implementação e gestão em Educação a distância pela Universidade Federal Fluminense (2012), doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2013). Professora Adjunta do Departamento de Estudos e Processos Arquivísticos (Unirio). Tem experiência nas áreas de Educação e Arquivologia.

Referências

ANCONA LOPEZ, André Porto. O “Ser” e o “Estar” arquivista no Brasil de hoje: regulamentação e trabalho profissional. Revista Ibero-americana de Ciência da Informação, v. 1, n. 1, p. 219-232, jan./jun. 2008. Disponível em: <http://seer.bce.unb.br/index.php/RICI/article/view/2041>. Acesso em: 01 nov. 2014.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivística: Objetos, princípios e rumos. Associação de Arquivistas de São Paulo. São Paulo, 2002.

COSTA, Nathaly Rodrigues da. O Arquivista para as instituições dos poderes judiciário e legislativo federal: da formação profissional às demandas do mundo do trabalho. Informação Arquivística, Rio de Janeiro, v.2, n.2, p. 32-54, jul./dez., 2013. Disponível em: <http://www.aaerj.org.br/ojs/index.php/informacaoarquivistica/article/view/40/23>. Acesso em: 19 ago. 2014.

DELMAS, Bruno. Arquivos para quê? Textos escolhidos. São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso, 2010.

DESLANDE, Suely Ferreira; GOMES, Romeu; MINAYO, Maria Cecília de Souzam (Org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28ª ed.- Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

DUARTE, Zeny. Arquivo e arquivista: conceituação e perfil profissional. Revista da Faculdade de Letras Ciências e Técnicas do Património – Universidade do Porto, Vol. V, p. 141-151, 2007.

FONSECA, Maria Odila Kahl. Arquivologia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: FGV, 2005. p. 124.

JARDIM, J. M.; FONSECA, M.O. (Org.). A formação do Arquivista no Brasil. Niterói: EdUFF, 1999.

LOPES, Luis Carlos. O mercado de trabalho dos profissionais da informação do Rio de Janeiro e de Niterói. Ciberlegenda, nº 1, 1998. Disponível em: <http://www.uff.br/ciberlegenda/ojs/index.php/revista/article/view/237/132>. Acesso em: 28 de jan. 2015.

MARQUES, Angelica Alves da Cunha, RODRIGUES, Georgete Medleg. Os cursos de Arquivologia no Brasil: conquista de espaço acadêmico-institucional e delineamento de um campo científico. In: XV Congresso Brasileiro de Arquivologia, 2008, Goiânia, GO. XV Congresso Brasileiro de Arquivologia. Goiânia: Associação de Arquivologia de Goiás, 2008.

MARQUES, Angelica Alves da Cunha; RODRIGUES, Georgete Medleg; SANTOS, Paulo Roberto Elian dos. História da Arquivologia no Brasil: instituições, associativismo e produção científica. Rio de Janeiro: Associação dos Arquivistas Brasileiros (AAB), 2014. 224p.

MINAYO, M. C. S. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. São Paulo - Rio de Janeiro: Hucitec/ Abrasco. Cap. 2 (Fase exploratória da pesquisa: p. 89 a 104) – ed. 1992.

PINTO, Leonor Gaspar; OCHÔA, Paula. Observar a profissão: fundamentos, metodologias e práticas. In: PINTO; Leonor Gaspar; OCHÔA, Paula (org.). A imagem das competências dos profissionais de Informação-Documentação. Lisboa: Observatório da Profissão de Informação-Documentação (OP I-D), 1ª ed, 2006.

ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, Carol. Os fundamentos da disciplina arquivística. Trad. Magda Bigotte de Figueiredo. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1998.

SILVA, Sérgio Conde de Albite. Repensando a Arquivística contemporânea. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2004. p 41. (Papéis avulsos; 48)

_____. A formação em Arquivologia: o conhecimento desafiando estudantes e professores. Arquivística.net, v. 2, n.1, p. 22-33, 2006.

SOUZA, Katia Isabelli Melo de. Arquivista, visibilidade profissional: formação, associativismo e mercado de trabalho. Brasília: Starprint, 2011.

Publicado
2017-12-30
Como Citar
TAVARES, R. F.; GOMES, P. R. Delimitação do perfil do arquivista no mercado laboral: o caso da Força Aérea Brasileira. Archeion Online, v. 5, n. 4, p. 138-156, 30 dez. 2017.