Curadoria educativa em arquivos-museus literários: reflexões iniciais

  • Marcos Ulisses Cavalheiro Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Curadoria Educativa, Arquivo-Museu Literario, Arte-Literária, Patrimônio Documental, Acessibilidade.

Resumo

Compreendidos como lugares de memória e/ou espaços científicos e culturais, os “arquivos-museus literários” brasileiros são unidades de informação de missão e valores engajados com a preservação e disseminação da memória da Literatura e do seu patrimônio documental; para tanto, recolhe, trata e divulga acervos cuja proveniência são personalidades da “arte da palavra”. Objetivamos revisitar suas práticas documentárias pelas vias da curadoria educativa, da experiência (ação cultural) e da construção (arte-educação), de modo a concebê-las como estratégias de mediação e democratização do acesso à informação/arte. Trata-se de um recorte teórico, documental, exploratório e qualitativo; o norte interdisciplinar da Arquivologia com a Museologia fez-se essencial ao processo investigativo, para fins de assimilação quanto à natureza do “documento”, não outro, senão o “documento de arquivo-museu” que, pela ótica curatorial, tem seus valores probatório, testemunhal, artístico e patrimonial, tendo como foco, sobretudo, a acessibilidade. Em síntese, registramos nossas primeiras impressões da relação entre a curadoria educativa, o arquivo-museu, a arte-literária e o acesso à informação.

Biografia do Autor

Marcos Ulisses Cavalheiro, Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo.

Referências

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

BARBOSA, C. O dispositivo da curadoria: entre seleção, conceito e plataforma. 2013a. 264f. Tese (Doutorado em Artes) – Instituto de Artes, Universidade de Brasília.

______. A era da curadoria. Revista Museologia & Interdisciplinaridade, v. 2, n. 4, p. 1-13, 2013b.

BRIET, S. Qu'est-ce que la documentation? Paris: Éditions Documentaires Industrielles et Técnicas, 1951.

BRUNO, M. C. O. Definição de Curadoria - Os caminhos do enquadramento, tratamento e extroversão da herança patrimonial. Cadernos de diretrizes museológicas 2: mediação em museus: curadorias, exposições, ação educativa. Brasília: Ministério da Cultura, 2008. Disponível em: <http://www.cultura.mg.gov.br/files/museus/1caderno_diretrizes_museologicas_2.pdf>. Acesso em: 29 mai. 2018.

CABRAL, R. M. Arquivos como fonte de difusão cultural e educativa. Acervo, v. 25, n. 1, p. 35-44, jan./jun. 2012.

CHAGAS, Mário. Em busca do documento perdido: a problemática da construção teórica na área da Documentação. Caderno de museologia, n. 2, 1994. P. 29-47.

DESVALLÉES, A.; MAIRESSE, F. (Org.). Conceitos-chave de Museologia. São Paulo: Conselho Internacional de Museus, 2013.

DUARTE, P. S. Uma bienal diet: o que aconteceu com a elite de São Paulo, que, depois da crise do Masp, abandona também a bienal e produz uma mostra tão rala? Revista Eletrônica Trópico, nov. 2008. Dossiê 28ª bienal/em obras Disponível em: < http://p.php.uol.com.br/tropico/html/textos/3037,1.shl> . Acesso em 02 jul. 2017.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

JULIÃO, L; BITTENCOURT, J. N. (Org.). Caderno de Diretrizes Museológicas 2. Mediação em museus: curadorias, exposições, ação educativa. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais/Superintendência de Museus, 2008.

LOUREIRO, M. L. N. M. A documentação museológica entre a arte e a ciência. In: GRANATO, M.; SANTOS, C. P.; LOUREIRO, M. L. N. M. (Org.). Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST. Rio de Janeiro: MAST, 2008.

VASCONCELLOS, E.; XAVIER, L.R. Guia do acervo do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2012.

VERGARA, L. G. Curadorias educativas: a consciência do olhar: percepção imaginativa, perspectiva fenomenológica aplicadas à experiência estética. In: Anais doCongresso Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas. v.3. São Paulo, out/1996. p. 240-247.

YASSUDA, S. N. Documentação museológica: uma reflexão sobre o tratamento descritivo do objeto no Museu Paulista. 2009. 123f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Departamento de Ciência da Informação, Universidade Estadual Paulista.

Publicado
2018-07-01
Seção
Artigos de Revisão