A DOR DA COR: REFLEXÕES SOBRE O PAPEL DO NEGRO NO BRASIL

  • Olga Maria Lima Pereira

Resumo

O presente artigo procura tecer algumas reflexões sobre o papel do negro durante o período pré e pós-abolição no Brasil. De tal maneira, procuramos discorrer sobre os diversos motivos que serviram para justificar o trabalho escravo no Brasil demonstrando como o negro continua sendo representado na sociedade brasileira. Amparados em alguns conceitos de alteridade e exotopia, o presente trabalho procura interpretar alguns mecanismos que persistem em afastar os homens da convivência com os diferentes reforçando, de modo incisivo, críticas ao discurso da desracialização na sociedade brasileira que insiste em ratificar que no Brasil as pessoas desconhecem o preconceito pela cor e que as relações entre brancos e negros ocorrem sempre de forma harmoniosa. Por outro viés e, amparados em algumas bibliografias que tratam sobre a invisibilidade no negro nas relações socioafetivas no Brasil, analisar as consequências e a sutileza contidas no discurso do silenciamento, da discriminação racial e do racismo que, de forma persistente, continua desprezando o negro pelo simples pigmento de sua pele. A metodologia utilizada para o desenvolvimento desse trabalho foi totalmente bibliográfica e serviu para analisar e acirrar discussões mais aprofundadas sobre a herança do Brasil-Colônia que, de maneira depreciativa e humilhante, continua sendo a geradora de conflitos baseado na exploração do negro em nome de uma ideologia branca.

Biografia do Autor

Olga Maria Lima Pereira
Pós-Graduada em Educação Tecnólogica Mestre e doutoranda na temática etnicorracial Técnico em Assuntos Educacionais ,lotada na Diretoria de Ações Inclusivas do IFSUL-RS
Publicado
2013-01-31
Seção
Direitos Humanos, Violência e Relações Etnicorraciais