AFRICANIDADES NA SALA DE AULA: A CAPOEIRA COMO SÍMBOLO DE RESISTÊNCIA E APRENDIZADO

  • Jadson Pereira Vieira Universidade Estadual da Paraíba
  • Kaline Ferreira Costa
  • Maria Regina Alves dos Reis
  • Cleidiana Bem Elias
  • Patrícia Cristina de Araújo Aragão

Resumo

Partido da analise das dificuldades encontradas nas vivências do ensino de história da África e cultura afro-brasileira e da importância de atividades construtivas de valorização das diversas culturas de nosso país, buscamos analisar neste estudo, uma proposta metodológica que evidencie o processo de implantação da lei 10.639/03 no Estado da Paraíba, e em especifico na região metropolitana de Campina Grande. Deste modo, refletimos neste texto, sobre a experiência de oficina intitulada Cultura afro-brasileira na escola: outro olhar sobre a capoeira, cuja proposta é enfatizar as questões em torno do racismo, preconceito e discriminação ao povo negro e notabilizar a questão da importância cultural afro-brasileira a partir da escola. Nossa proposta é oriunda das ações educacionais do projeto PROPESQ/UEPB intitulado “Africanidades e afrobrasilidades na lei 10.639/03 – um olhar para as escolas quilombolas e as instituições públicas de ensino de campina grande-pb: currículo, prática pedagógica e formação” em andamento, que visa discutir as questões em torno da temática africana e afro-brasileira na escola e os desafios e dilemas da implantação da lei nos ambientes educativos escolares. Palavras-Chave: Cultura afro-brasileira. Ensino. Oficinas temáticas.

Biografia do Autor

Jadson Pereira Vieira, Universidade Estadual da Paraíba
Historiador.
Publicado
2013-03-01
Seção
Iniciação Científica