A LÓGICA DO “TERCEIRO NÃO-EXCLUÍDO”: DIÁLOGOS ENTRE AS OBRAS AS TRÊS IRMÃS, DE MIA COUTO E O BEIJO NO ASFALTO, DE NELSON RODRIGUES

  • Ariela Fernandes Sales UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Resumo

O presente trabalho tem a intenção de discorrer acerca do diálogo entre as obras As três irmãs (2009), de Mia Couto e O beijo no asfalto (1966), de Nelson Rodrigues, principalmente no que tange à ação das personagens de tais obras, fator decisivo para que se verifique as semelhanças entre estas. Tratar-se-á de um olhar voltado para a construção dos personagens Rosaldo e Aprígio, respectivamente, que na prévia condição de personagens secundários, tornam-se protagonistas a partir da última cena de cada trama: ambos debruçam-se sobre relações homoafetivas que não são passíveis de nenhuma pista durante a trama, surgindo como o elemento propulsor da viravolta das ações. Para tanto, serão necessários dois momentos: da contextualização das poéticas de Mia Couto e Nelson Rodrigues, bem como da inserção de cada autor nos seus respectivos gêneros literários – narrativo e dramático – e da análise propriamente dita das ações e relações de Rosaldo e Aprígio, à luz de discussões tanto sobre o personagem quanto sobre as relações homoafetivas. Para realização deste fim utilizaremos as teorias de Aristóteles (2005),Butler (2010) eBourdieu (2010) e a crítica de Luna (2008) e Tutikian (2008). Palavras-chave: Mia Couto, Nelson Rodrigues, personagem.
Publicado
2013-03-01
Seção
Literaturas Africanas e da Diáspora Negra