A REPRESENTAÇÃO DO FEMININO NEGRO EM PONCIÁ VICÊNCIO, DE CONCEIÇÃO EVARISTO: A ARTE OLEIRA E OS FIOS DA MEMÓRIA

  • Elinalva Roseno dos S. S. de Abreu

Resumo

Este trabalho tem por objetivo refletir acerca da representação do sujeito feminino negro na obra Ponciá Vicêncio (2003), da brasileira Maria Conceição Evaristo Brito, á luz das recentes discussões sobre gênero, raça e identidade, com a finalidade de fundamentar um debate sobre a cultura da mulher negra, e sua contribuição para a Literatura a partir da visão dessa escritora. A começar dessa perspectiva é possível enxergar a experiência da inserção feminina negra sobre outra ótica, que não a de eterna submissão ou estereotipia, mas como uma luta diária pela sobrevivência na qual reinventa a própria identidade estigmatizada pela ligação histórica à escravidão. Assim, buscamos pela discussão de fundamentos teórico-críticos que permeiam essa escrita afro-feminina apresentar as novas construções identitárias na Literatura, no Brasil. Pretendo ainda analisar como o sujeito mulher-negra é representado em “Ponciá Vicêncio”, de Conceição Evaristo, visto que parto do entendimento de que nesta obra o perfil da personagem principal, Ponciá, se adéqua perfeitamente ao nosso objeto de estudo, que é analisar o sujeito negro que através da memória revela os aspectos de exclusão vivenciados ao longo da história pela população negra e que perduram até a contemporaneidade. Tal visão permeada de valores negativos arraigados em nossa cultura tem contribuído de forma permissiva para a construção de uma identidade socialmente depreciativa do (a) negro (a), a qual pode ser identificada nessa narrativa reveladora de Evaristo.
Publicado
2013-03-01
Seção
Literaturas Africanas e da Diáspora Negra