UM HOMEM CONTRA UMA CIDADE

  • Paulo Alves UFPB
  • Wilma Martins de Mendonça

Resumo

Resumo Lima Barreto é um dos poucos escritores negros do Brasil. Vivendo e produzindo num país em que praticamente não há branco, mas quase todos querem sê-lo, o que se manifesta pela exclusão do negro, ele era obrigado a relacionar-se. As relações sociais, neste país, são perpassadas pelo racismo à brasileira, isto é, hipocritamente. Para se firmar como literato, homem de letras, fazia-se necessário ser reconhecido pelos seus pares e pelos leitores elitistas, gente arrivista, como ele mesmo afirmara repetidas vezes, o que não lhe aconteceu em vida, mas só muito depois do seu desaparecimento e não completamente. Lima apenas fora considerado pelo povo simples do seu mesmo nível social. Este texto busca refazer a trajetória do escritor, no que concerne à relação que ele desenvolveu, ou que não pode estabelecer, com as diferentes classes sociais de então. Será considerado também o nível dessas relações com cada segmento social, bem como a ressonância que isso teve em sua pessoa e qual a influência em sua forma de vida. Palavras-chave: Lima Barreto, classe social, exclusão e protesto

Biografia do Autor

Paulo Alves, UFPB
Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Area de pesquisa Letras e Literatura
Publicado
2013-03-01
Seção
Direitos Humanos, Violência e Relações Etnicorraciais