LITERATURA INFANTIL E DIREITOS HUMANOS: NOVOS PARADIGMAS NOS PROCESSOS EDUCACIONAIS

  • Angélica Fabiana Linhares Saldanha
  • Irany André Lima de Souza
  • Sibelle Praxedes Pereira
  • Ana Cristina Marinho Lúcio

Resumo

O presente trabalho visa contextualizar o livro infantil “Minha família é colorida”, da autora Georgina Martins, com ilustrações de Maria Eugênia e publicada pela editora SM em 2005 – dois anos após a promulgação da Lei nº 10.639 de 2003, que insere a obrigatoriedade do ensino da história da África e da cultura afro-brasileira na educação básica. Esclarecemos que este trabalho está inserido em um projeto de pesquisa intitulado “Guia de obras de literatura infanto-juvenil para a educação fundamentada nos Direitos Humanos”, coordenado pela professora Ana Cristina Marinho Lúcio, da Universidade Federal da Paraíba, com financiamento do CNPq. Tivemos conhecimento de outros títulos da autora, mas, por essa obra em específico estar inserida no acervo do projeto e, portanto abarcar a temática dos Direitos Humanos, a escolhemos para fins de pesquisa. Observaremos na obra a presença de aspectos dos Direitos Humanos discutidos na contemporaneidade. A partir dos estudos de Oliveira (2009), analisaremos a obra observando características da linguagem verbal e não verbal, as ilustrações, paratextos, material impresso, condições de leitura, qualidade estética do texto. Verificaremos o conteúdo da obra, se as temáticas da identidade afro-brasileira, do preconceito racial, são tratadas literariamente ou apenas utilizadas como pretextos legais.
Publicado
2013-03-04
Seção
Iniciação Científica