IDH-REVISITADO: UMA NOVA PROPOSTA PARA QUANTIFICAR O DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS NORDESTINOS

  • Jeruza Alves Haber Universidade Federal de Viçosa
  • Frederick Fagundes Alves Universidade Federal de Viçosa e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)
  • Diogo Brito Sobreira Universidade Federal de Viçosa
  • João Eustáquio de Lima Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Índice, Nordeste, Bem-estar

Resumo

O Índice de Desenvolvimento Humano apresenta uma proposta para medir o progresso socioeconômico de um país, região e/ou município, em sua forma original leva em consideração uma estrutura composta por saúde, educação e renda. Esse trabalho propõe uma ampliação dessa estrutura, acrescentando variáveis de infraestrutura, emprego e segurança pública, com intuito de indicar os pontos falhos contribuindo para a melhoria das políticas públicas. Utilizou-se os municípios da região Nordeste do Brasil para o ano de 2010 e a metodologia de Análise Fatorial para encontrar os fatores necessários para a criação do índice proposto (IDH-Revisitado). Pôde-se concluir que as cidades menos desenvolvidas, classificadas pelo IDH municipal e pelo IFDM, também apresentaram um valor muito menor de IDH-Revisitado. Isso mostra que esses municípios são ainda mais carentes do que o até então conhecido e necessitam de políticas que atuem de forma mais eficiente para a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos.

Biografia do Autor

Jeruza Alves Haber, Universidade Federal de Viçosa
Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Viçosa (2012) e mestrado em Economia pela Universidade Federal de Viçosa (2014). Atualmente é professora substituta da Universidade Federal de Viçosa no Departamento de Economia e estudante de doutorado da Universidade Federal de Viçosa no Departamento de Economia Rural
Frederick Fagundes Alves, Universidade Federal de Viçosa e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)
Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de São João Del-Rei (2011). Mestre em Economia pela Universidade Federal de Viçosa (DEE/UFV). Atualmente está finalizando o Doutorado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (PPGEA/UFV) e trabalha como assistente de pesquisa nível IV no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).
Diogo Brito Sobreira, Universidade Federal de Viçosa
Doutorando em Economia Aplicada pelo Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada da Universidade Federal de Viçosa (PPGEA/UFV). Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Regional do Cariri (2011). Mestre em Economia Rural pela Universidade Federal do Ceará - UFC (2014).
João Eustáquio de Lima, Universidade Federal de Viçosa
Professor Titular do Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa. Possui Graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1969). Mestre em Economia Rural pela Universidade Federal de Viçosa (1971). Mestre em Economia - Michigan State University (1975) e Doutor em Economia Rural - Michigan State University (1977).
Publicado
2018-06-27
Seção
Artigos