Modelo de atualização de bases de conhecimento: Um Estudo de Caso ONTO-AmazonTimber

  • Julie Flávia Vieira Vinente
  • Ademilson de Almeida Barbosa
  • Márcio José Moutinho da Ponte Universidade Federal do Oeste do Pará http://orcid.org/0000-0002-0724-3721
  • Carla Marina Costa Pixiúba
  • Celson Pantoja Lima

Resumo

O contexto tecnológico apresenta novos desafios ao processo de produção e atualização de conhecimento. A constante manutenção de bases de conhecimento permite a evolução no domínio do conhecimento, no entanto somente a consistência do conhecimento inserido, possibilita a eficácia dos resultados nas interações semânticas. Neste contexto, este trabalho objetiva desenvolver um modelo de atualização de bases de conhecimento, e será validado por um estudo de caso aplicado a ontologia ONTO-AmazonTimber, desenvolvida como suporte ao processo de identificação botânica em espécies florestais da Amazônia. O desenvolvimento da pesquisa utiliza-se da metodologia e-COGNOS e o método de atualização de bases conhecimento, que obedece três processos: o cadastro e a validação do conhecimento e, a inserção deste na base de conhecimento. Com a aplicação do modelo de atualização na ontologia ONTO-AmazonTimber, verificou-se que é possível minimizar a inserção de conhecimentos redundantes e incorretos e, a consistência do conhecimento atribuído que repercute em toda a estrutura semântica.

Biografia do Autor

Márcio José Moutinho da Ponte, Universidade Federal do Oeste do Pará
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Federal do Pará (2006), Mestre em Ciência da Computação pelo Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação da Universidade Federal do Pará (2009), Doutor em Ciências com ênfase em Gestão do Conhecimento e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável pelo Programa de Pós-graduação Doutorado Interdisciplinar em Sociedade, Natureza e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Oeste do Pará (2017), Doutor por cotutela em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pela Universidade Nova de Lisboa (2017). Atualmente Docente da Universidade Federal do Oeste do Pará. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Programação, Processamento de imagem e Gestão do Conhecimento.

Referências

BREITMAN, Karin. Web Semântica: a Internet do futuro. Rio de Janeiro: LTC, 2005

COSTA, R. D. D. Semantic Enrichment of Knowledge Sources Supported by Domain Ontologies. Tese de Doutorado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores – Faculdade Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, Portugal - Lisboa, 2014.

DEVMEDIA, DAIRON Jaison, “Introdução a Web Semântica”. Disponível em: <http://www.devmedia.com.br/introducao-a-web-semantica/26181>, último acesso em 19 de setembro de 2016.

FREITAS, Frederico Luiz G., “Ontologias e a Web Semântica”, Universidade Católica de Santos – UniSantos, 2016.

LEGG, Catherine. Ontologies on the Semantic Web. Annual Review of Information Science and Technology, 2007, p. 407-451

LIMA C., EL-DIRABY T., STEPHENS J., Ontology-basedoptimisation of knowledge management in e-Construction. ITcon 10, 305–327. 2005.

LISBOA F., J. Modelagem de Banco de Dados Geográficos. In: LADEIRA, M.; NASCIMENTO, M. E. M. III Escola Regional de Informática do Centro-Oeste. Brasília – DF. SBC –Sociedade Brasileira de Computação, 2000.

LÖSCH U., RUDOLPH S., VRANDEˇCI´C D., and STUDER R., “Tempus fugit: Towards an Ontology Update Language”, Institut AIFB - Universit¨at Karlsruhe (TH): Karlsruhe, Germany: 2009.

LUCKESI C. C., e PASSOS E.S., “Introdução à filosofia: aprendendo a pensar.”, São Paulo: Cortez, 1996.

MOTA M. R. A., “Mapeamento Sistemático Sobre o Uso de Ontologias em informática Médica”, João Pessoa: Agosto, 2013.

PONTE M. J. M., “Referencial Semântico no suporte da identificação botânica de Espécies Amazônicas”, Tese de doutorado – UFOPA/UNL -Santarém – Pará, Abril 2017.

PRADO E. V., “Sistema Especialista para dimensionamento e seleção de equipamentos para pré-processamento de café ‖”, “Tese de doutorado” – UFV, 2001.

PRUD’HOMMEAUX, E., SEABORNE, A.: SPARQL Query Language for RDF. W3C Recommendation, dez 2017. Disponível em: <http://www.w3.org/TR/rdf-sparql-query/>, último acesso em: 12 de dezembro de 2017.

ROSSETTI A. G., MORALES A. B. T. O papela da tecnologia da informação na gestão do conhecimento. C i. Inf., Brasília, v. 36, n. 1, p. 124-135, jan./abr. 2007.

RUSSEL S. N. P.,“Artificial Intelligence: A Modern Approach.” 3rd Edition, New Jersey: Prentice Hall; 2009.

SOUZA e ALVARENGA, Renato R. e Lídia, “A Web Semântica e suas contribuições para a ciência da informação”, Universidade Federal de Minas Gerais, Ci. Inf., Brasília, v. 33, n. 1, p. 132-141, jan./abril 2004.

STUDER et al., R. Benjamins R., Fensel D., Knowledge Engineering: Principles and Methods. Data and Knowledge Engineering. 25(1998):161-197.

W3C – World Wide WEB Consortium. eXtensible Markup Language (XML). 2017. Disponível em: <http://www.w3.org/XML/>, 2017, último acesso em: 12 de dezembro de 2017.

Publicado
2018-10-15