Voltar aos Detalhes do Artigo Corpos em (de)formação: o “monstruoso” nas Flores bellatinianas Baixar Baixar PDF