Os efeitos da crise econômica sobre os trabalhadores: um estudo de caso

  • Maria Cecília Leme UNIFAMMA
  • Thiago Silva Prado Coordenador de curso de Administração UNIFAMMA
  • Paula Piva Linke Doutora em ciência ambiental pela USP, professora do curso de administração da UNIFAMMA.
Palavras-chave: Crises econômicas, Recursos Humanos, Trabalhadores

Resumo

Este artigo apresenta de que forma a crise econômica afeta as relações humanas, buscando entender como a crise econômica começou e quais interferências ela pode provocar no mercado de trabalho, as mudanças em relação ao mercado de trabalho e nos recursos humanos das empresas, principalmente em um momento social que as organizações se encontram cada vez mais competitivas, e em busca de ganhos imediatos. Dessa forma, para que fosse possível aprofundar um pouco mais na temática estabelecida, foi realizada uma pesquisa exploratória e qualitativa por meio de um estudo de caso com trabalhadores de uma empresa localizada na cidade de Maringá, buscando entender como está a sua vida no trabalho. Os resultados alcançados demonstraram que realmente a atual situação econômica do país afeta diretamente o papel dos profissionais no ambiente de organização. Os trabalhadores se sentem mais inseguros, devido ao aumento da rotatividade e os estilos de oferta de trabalho. Assim, o estudo se faz necessário como uma estratégia de gestão, ou seja, para que as empresas consigam visualizar a percepção dos trabalhadores em relação ao seu comprometimento e eficácia profissional.

Biografia do Autor

Paula Piva Linke, Doutora em ciência ambiental pela USP, professora do curso de administração da UNIFAMMA.
Doutora em ciência ambiental pela USP

Referências

AZEVEDO, H. R. Assessoramento psicopedagógico institucional: o que é e como se faz. Revista UNISANTA Humanitas. São Paulo, SP, v. 3, n. 1 2014, p. 119-130.

BARROS A. J. S.; LEHFELD N. A. S.; Fundamentos da Metodologia cientifica. 3ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CANO.W. América Latina: Notas sobre a crise atual. Economia e Sociedade, Campinas, SP v. 18, n. 3, dez. 2009.p.603-621.

CERVO A. L.; BERVIAN P. A.; SILVA R. Metodologia Cientifica. 6.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

DERISSO Elder Marcos; ANDRADE Nivaldo Aparecido D.; DERISSO Everton Marcio. ESTRESSE CAUSADO AOS TRABALHADORES, DECORRENTE DA CRISE ECONÔMICA MUNDIAL. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, V. VII, nº 20, abr/jun, 2009.

DUTRA J. S. Gestão de Pessoas, processos, tendências e perspectivas. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

FIDELIS J. G.; BANOV M. R. Gestão de Recursos Humanos: Tradicional e Estratégica. 2ª ed. São Paulo. 2007.

FIGUEIREDO N. M. A. Método e Metodologia na pesquisa científica. 3ª ed. São Caetano do Sul: Yendis Editora, 2008.

FRANÇA A. C. L. Práticas de Recursos Humanos – PRH: conceitos, ferramentas e procedimentos /. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

FURTADO C. Formação Econômica do Brasil. 34ª ed. São Paulo: Companhia das letras, 2007.

GAZIER B. A crise de 1929.1ª ed. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2009.

GARLAND R. Administração e Gerenciamento da Nova Era: Novos Tempos Novas Técnicas. 2ª ed. São Paulo: Saraiva 1993.

GREMAUD A. P.; VASCONCELLOS M. A. S.; JR R. T. Economia Brasileira Contemporânea. 13ª ed. São Paulo: Atlas, 2014.

JUNIOR C. P. História Econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2008.

KANNANE R. Comportamento Humano nas organizações: O homem rumo ao século XXI. 2ª ed. São Paulo: Atlas,1999.

LUCENA M. D. S. Planejamento de Recursos Humanos. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2014.

MARGARIDA M. Introdução a metodologia do trabalho cientifico: Elaboração de trabalhos na graduação. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARTINS Luis Carlos dos Passos; KRILOW Leticia Sabina Wermeier : A Crise de 1929 e seus reflexos no Brasil: a repercussão do crack na Bolsa de Nova York na imprensa brasileira In: Alcar 10 Encontro Nacional de História da Mídia Rio Grande do Sul.Disponivel < file:///D:/Users/pmm/Downloads/GTMIDIMP_MARTINS-%20Luis_%20KRILOW-%20Leticia%20(1).pdf> Acesso em: 10 de Abril de 2018.

MARRAS J. P. Administração de Recursos Humanos: Operacional ao Estratégico. 13ª ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

POCHMANN Marcio. O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais. Rev. ESTUDOS AVANÇADOS. V. 23 (66), p. 41-52, 2009.

RIGOTTO Raquel Maria; MACIEL Regina Heloisa; BORSOI Izabel Cristina Ferreira; Rev. bras. Saúde ocup., São Paulo, V. 35 (122): p. 217-228, 2010.

SEVERINO A. J. Metodologia do trabalho científico. 22ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

TOLEDO D. F; Recursos Humanos: Crise e Mudanças. 2ª ed. São Paulo: Atkas, 1988.

YIN K. R.; trad. Daniel Grassi. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

ZANELLI C.J.; ANDRADE J. E. B.; BASTOS.A.V.B. Psicologia, Organizações e trabalho no Brasil. 2ª ed. Porto Alegre: Artamed,2014;

Publicado
2019-09-03
Edição
Seção
Pesquisas científicas