A CONSTRUÇÃO DO REPOSITÓRIO DE DADOS DA UFPB: a experiência com o dataset de Arboviroses

  • Pollianna Marys De Souza E Silva Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Sandra De Albuquerque Siebra Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Palavras-chave: Repositório de Dados, Dataverse, Dataset Arboviroses, Curadoria de Dados, Ciência Aberta

Resumo

Repositório de Dados são sistemas digitais de informação que armazenam dados provenientes de pesquisas científicas, a fim de colaborar com o seu acesso, uso, reuso e preservação. Nesse contexto, este artigo objetiva relatar a experiência de construção do repositório de dados da UFPB, com foco no dataset de arboviroses. Esta pesquisa é uma pesquisa-ação, de abordagem qualitativa e descritiva. Como resultados iniciais se obteve a instalação da plataforma Dataverse e a criação do repositório de dados da UFPB, no ano de 2018. Foi utilizado como conjunto de dados inicial, um dataset construído a partir da extração de mais de um milhão de posts da rede social Twitter, de outubro de 2017 a março de 2018, sobre as arboviroses, que são um conjunto de patologias formado principalmente pela Zica, Dengue e Chikungunya. A escolha pela temática se deu por ela ser emergente e efervescente na área de Saúde e porque espera-se, com esse dataset, disponibilizar dados brutos que possam servir para pesquisadores de várias áreas estudarem: a disseminação das arboviroses, o que se fala sobre elas, mapear seus agravos e surtos, além das principais dúvidas da população para planejamento de ações de educação em saúde, entre outros.  

Biografia do Autor

Pollianna Marys De Souza E Silva, Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da UFPB
Sandra De Albuquerque Siebra, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Professora do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da UFPE

Referências

ABREU, J. P.; VIDOTTI, S. A. B. G. Curadoria Digital nos Contexto dos Repositórios Digitais. In: Encontro Internacional de Dados, Tecnologia e Informação, 2., 2016. Marília. Anais… Marília: UNESP, 2016.

BJORK, B. Open Access to Scientific Publications - an analysis of the barriers to change?. Information Research, v. 9, n. 2, January, 2004. Disponível em: https://helda.helsinki.fi/bitstream/handle/10227/647/bjork.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 02 jan. 2019.

BALDISSERA, A. Pesquisa-Ação: uma metodologia do conhecer e do “agir” coletivo. Sociedade em Debate, Pelotas, v. 7, n. 2, p. 5-25, agosto, 2001. Disponível em: http://revistas.ucpel.edu.br/index.php/rsd/article/viewFile/570/510. Acesso em: 02 jan. 2019.

DATA OBSERVATION NETWORK FOR EARTH – DATAONE. 2012. Disponível em:

<https://www.dataone.org/about> Acesso em: 10 fev. 2019.

DATAVERSE PROJECT. About Dataverse. Disponível em: https://dataverse.org/. Acesso em: 08 jan. 2019.

FIOCRUZ. Agência Fiocruz de Notícias. Disponível em: https://agencia.fiocruz.br/doen%C3%A7as-negligenciadas. Acesso em: 08 jan. 2019.

FORMENTON, D. Identificação de Padrões de Metadados para Preservação Digital. São Carlos: UFSCar, 2015. 102 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal de São Carlos. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/7221/DissDF.pdf?sequence=1. Acesso em: 02 jan. 2019.

FREIRE, I. M. Acesso a Informação e Identidade Cultural: entre o global e o local. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 2, p. 58-67, maio/agosto, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v35n2/a07v35n2.pdf. Acesso em: 02 jan. 2019.

GOMEZ, M. N. G. O Domínio das Informações em Saúde. In: PINTO, V. B.; CAMPOS, H. H. (Org). Diálogos Paradigmáticos Sobre Informação para a Área da Saúde. Fortaleza: Edições UFC, 2013.

HIGGINS, S. The DCC Curation LifeCycle Model. The International Journal of Digital Curation. v. 3, n. 1, 2008. Disponível em: <http://www.ijdc.net/index.php/ijdc/article/view/69> > Acesso: 10 jan. 2019.

LOPES, N.; NOZAWA, C.; LINHARES, R. E. C. Características Gerais e Epidemiologia dos Arbovírus Emergentes no Brasil. Revista Pan-Amazônica de Saúde, v. 5, n. 3, p. 55-64, 2014.

MICHEL, M. H. Metodologia e Pesquisa Científica em Ciências Sociais. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MONTEIRO, E. C. S. A. Direitos

Autorais nos Repositórios de Dados

Científicos: análise sobre os planos

de gerenciamento dos dados. 2017.

f. Dissertação (Mestrado em

Ciência da Informação) – Faculdade de

filosofia e Ciências, Universidade

Estadual Paulista, Marília, 2017.

Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/149748>.

Acesso em: 07 fev. 2019.

RICE, R; SOUTHALL, J. The Data Librarian's Handbook. London: Facet, 2016. 169p.

SAYÃO, L. F.; SALES, L. F. Algumas Considerações Sobre os Repositórios de Dados de Pesquisa. Informação & Informação, Londrina, v. 21, n. 2, p. 90 – 115, maio/agosto, 2016. Disponível em: http:www.uel.br/revistas/informacao/90. Acesso em: 12 jan. 2019.

SIEBRA, S. A.; BORBA, V. R.; MIRANDA, M. J. K. F. O. Curadoria digital: um termo interdisciplinar. In: XVII Encontro Nacional de Pesquisa Em Ciência da Informação (ENANCIB), 17., 2016, Salvador. Anais... Salvador, BA: UFBA, 2016. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/enancib2016/enancib2016/paper/view/4107/2559. Acesso em: 2 jan. 2019.

SILVA JUNIOR, L. P.; BORGES, M. M. Preservação Digital no Repositório Científico

de Acesso Aberto de Portugal. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, v. 8, n. 4, p. 567-574, out./dez. 2014. Disponível em: http://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/911. Acesso em: 04 jan. 2019.

WIKIPÉDIA. Open Science. Disponível em: https://en.wikipedia.org/wiki/Open_science. Acesso em: 12 jan. 2019.

Publicado
2019-09-03
Edição
Seção
Pesquisas científicas