CARTOGRAFIA DE UM DEVIR: O MOVIMENTO DE TORNAR-SE BIBLIOTECÁRIO APLICADOR DE BIBLIOTERAPIA

  • Lucas Veras de Andrade

Resumo

Este trabalho descreve o movimento de um Bacharel em Biblioteconomia na busca de constituir-se aplicador de biblioterapia. Na travessia são apresentados encontros com diferentes territórios existenciais, formativos e a relação deles nesta trajetória. Neste percurso, entrelaçam passado, futuro com pouso no presente. Rotas de uma viagem mediada pela poesia, literatura, memórias que constituem-se em mapas narrativos, mediante uma escrita inventiva. Que mais do que uma narração, constitui-se em uma estética de existência. Para isso, tem-se como base o método cartográfico proposto por Deleuze e Guattari (1995-1997). Desse modo, compreende-se que o movimento de tornar-se aplicador de biblioterapia nunca se encerra, permanece no meio. Não estagnado, mas no curso de um processo sempre desejoso por novas descobertas.Palavras-chave: Biblioterapia. Escrita inventiva. Método cartográfico.Link: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/biblio/article/view/39575

Biografia do Autor

Lucas Veras de Andrade
Professor das Séries Inicias da Educação Básica - Secretaria Municipal de Educação de Teresina. Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Biblioteconomia e Ciência da Informação (GEPEBIC), da Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
Publicado
2018-12-05
Seção
Resumos de artigos científicos