Avaliação da linguagem documentária Decs na área de fonoaudiologia na perspectiva do usuário: estudo de observação da recuperação da informação com protocolo verbal

  • Vera Regina Casari Boccato
  • Mariângela Spotti Lopes Fujita
Palavras-chave: Linguagem documentária. Avaliação – linguagem documentária. Sistema de Informação. Recuperação da informação. Protocolo verbal. Fonoaudiologia

Resumo

A proposta deste estudo é avaliar, pela observação do usuário, a linguagem documentária Descritores em Ciências da Saúde (DeCS), na área de Fonoaudiologia, utilizada para a recuperação da informação no sistema de informação da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), produzido pelo Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME), por meio da técnica do protocolo verbal, pelo fato de os pesquisadores da área de Fonoaudiologia necessitarem de um sistema de informação que utilize uma linguagem documentária que represente os valores e a cultura desse sistema em que ela está inserida. Com essa proposição, tem-se por objetivo contribuir para o aperfeiçoamento da linguagem documentária DeCS, visando melhor representatividade terminológica na área da Fonoaudiologia brasileira como fator determinante para o desenvolvimento de pesquisas científicas de qualidade. A abordagem metodológica empregada foi à qualitativa-cognitiva, tendo sido a técnica do protocolo verbal aplicada em pesquisadores (sujeitos) do Departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP), representantes das quatro especialidades formadoras da área: Linguagem, Audiologia, Voz e Motricidade Oral para a realização da coleta de dados. A análise das transcrições desses protocolos demonstrou o bom desempenho da metodologia empregada, bem como possibilitou uma reflexão sobre essas declarações revelando que a linguagem DeCS, em Fonoaudiologia, conduziu as buscas a resultados insatisfatórios quanto à recuperação da informação apontando ocorrências relevantes como a insuficiência da quantidade de termos genéricos e/ou específicos representativos da área de fonoaudiologia; a necessidade da atualização de termos disponíveis na linguagem com relação à terminologia encontrada na literatura científica da área e adotada pelos especialistas; a hierarquização de termos em categorias de assuntos não equivalentes aos seus conceitos, a tradução de diversos termos da língua inglesa para a portuguesa, e desta para a inglesa, não correspondendo ao equivalente utilizado na área de fonoaudiologia, entre outras. Conclui-se que se faz necessário o aprimoramento do DeCS na área de Fonoaudiologia e, para tanto, recomenda-se a BIREME a construção de uma categoria específica nessa área, para a efetiva representação terminológica em consonância com a empregada na literatura e utilizada pela comunidade científica brasileira. Acesso ao texto completo (PDF)
Publicado
2007-01-17
Seção
Resumos de artigos científicos