POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE: AVANÇOS E LIMITES ATUAIS

  • Ricardo Bezerra Cavalcante
  • Marta Macedo Kerr Pinheiro
Palavras-chave: Política de Informação em Saúde, Informação em Saúde, Sistemas de Informação em Saúde

Resumo

Neste artigo buscou-se refletir sobre a política nacional de informação e informática em saúde, sua práxis e as tecnologias envolvidas. Para tanto traçou-se um percurso histórico de construção da práxis informacional em saúde, o desenvolvimento dos sistemas de informação em saúde de abrangência nacional até a descrição da atual política de informação que se deseja empenhar. Verificou-se que a práxis informacional, apesar da mudança de modelo assistencial, ainda é centrado no modelo curativista focado na doença. Isto é um resultado da intencionalidade que ainda se perpetua na prática da assistência em saúde. Ainda observou-se a necessidade de promover a gestão estratégica da informação em saúde, algo que pode ser potencializado com o uso de sistemas de informação. No entanto, estes sistemas, principalmente os de abrangência nacional, ainda são ineficientes e apresentam problemas como a falta de interoperabilidade, a incoerência dos dados e várias deficiências nos processos envolvendo os seus gestores. Por fim, a política nacional de informação e informática em saúde apresenta-se cristalizada, necessitando de vários aprimoramentos, e o principal deles é a sua aplicabilidade no contexto das instituições de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-11-27
Como Citar
Cavalcante, R. B., & Pinheiro, M. M. K. (2011). POLÍTICA NACIONAL DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE: AVANÇOS E LIMITES ATUAIS. Perspectivas Em Gestão & Conhecimento, 1(2), 91-104. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/view/10487
Seção
Artigos de Revisão | Review Articles