A ENGRENAGEM DA PRODUÇÃO DE FRUTAS: Estado, empresários e trabalhadores no Vale do São Francisco

  • José Fernando Souto JR Universidade Federal do Vale do São Francisco

Resumo

Este trabalho é uma tentativa de entender a construção do “modelo de desenvolvimento” no Submédio Vale do São Francisco, destacando a constituição e contribuição dos diversos atores sociais envolvidos. O trabalho é resultado de dois projetos de pesquisa realizados com apoio do CNPq entre 2010 e 2014. Durante esse período, foram realizadas 17 entrevistas com roteiro semiestruturado com lideranças do movimento sindical dos trabalhadores, empresários, assessores jurídicos e representantes de agências diversas do Estado. Também foram pesquisados documentos em diversos arquivos privados nas cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). O método da pesquisa e o tratamento de análise dispensado ao con-junto de documentos foi o qualitativo e o artigo está estruturado em três partes: o contexto de surgimen-to do Vale como produtor de hortifrutigranjeiros, resultado direto da ação empreendedora e indutora do Estado; a segunda parte ressalta que o êxito do modelo teve como característica uma ação empresarial induzida e estimulada pelas agências federais, a organização do empresariado em cooperativas e asso-ciações que desenvolveram o know-how empregado na exportação de frutas, ao mesmo tempo em que se tornaram atores políticos importantes junto às diversas esferas de governo; por fim, a incorporação dos trabalhadores como elemento fundamental para garantir consenso ao modelo e, por consequência, previsibilidade ao processo de produção. Palavras-chave: Desenvolvimento. Sindicatos. Trabalhadores. Empresários.

Biografia do Autor

José Fernando Souto JR, Universidade Federal do Vale do São Francisco
Graduado em Ciências Sociais pela UFPE. Mestre em Sociologia e Antropologia pelo IFCS/UFRJ. Doutor em História Social pela UFF. Atualmente é professor Adjunto de Teoria Sociológica na Universidade Federal do Vale do São Francisco. Entre os trabalhos que escreveu encontra-se: “Pelegos, puros e modernizadores: reflexões acerca do termo assistencialismo no movimento sindical brasileiro”. Política & Trabalho, nº 23, publicação do PPGS da UFPB. Outubro de 2005. E também “Asistencialismo y sindicatos en Brasil: 1980/1990”. Temas y Debates, nº 14, revista universitaria de ciencias sociales. Universidad Nacional de Rosario. Dezembro de 2007. UNR Editora. Atualmente desenvolve pesquisa financiada pelo CNPq sobre os trabalhadores assalariados da fruticultura irrigada do Vale do São Francisco.
Publicado
2019-11-20
Como Citar
Souto JR, J. F. (2019). A ENGRENAGEM DA PRODUÇÃO DE FRUTAS: Estado, empresários e trabalhadores no Vale do São Francisco. REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO, 1(50), 213-230. https://doi.org/10.22478/ufpb.1517-5901.2019v1n50.40029