A NEGAÇÃO DO IMAGINÁRIO: notas sobre algumas traduções do Livro das Mil e uma Noites

  • Mariza Martins Furquim Werneck Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Resumo

O Livro das Mil e uma Noites chegou ao Ocidente em 1704, na tradução francesa de Antoine Galland. A partir daí, o texto nunca tomou uma forma definitiva, nunca constituiu uma versão canônica. Os manuscritos não coincidem, assim como as sucessivas edições e traduções. Trata-se de um livro eternamente inacabado, cujo destino é o de ser, também, eternamente reescrito. O artigo procura interpretar o movimento de algumas versões, as querelas entre tradutores e comentadores, a obsessão pela busca da versão original, do verdadeiro autor, ou do texto mais legítimo, questões que, ao fim e ao cabo, terminam por negar a dimensão do imaginário e da fantasia, que são, afinal, as mais essenciais do livro.

Biografia do Autor

Mariza Martins Furquim Werneck, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Possui graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1981), mestrado (1992) em Ciências Sociais (área de concentração Antropologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, doutorado (2002) em Ciências Sociais (área de concentração Antropologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com bolsa Capes PHD-sanduíche de dois anos na EHESS e Pós Doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales(2009-2010). Atualmente é professora assistente doutora do Departamento de Antropologia, do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Antropologia e de Literatura Comparada com ênfase em Teoria Antropológica, Teoria Literária,atuando principalmente nos seguintes temas: Antropologia,Claude Lévi-Strauss, Walter Benjamin, literatura comparada, teorias do imaginário, mito e experiência sensível.
Publicado
2020-05-13
Como Citar
Werneck, M. M. F. (2020). A NEGAÇÃO DO IMAGINÁRIO: notas sobre algumas traduções do Livro das Mil e uma Noites . REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO, 51, 73-88. https://doi.org/10.22478/ufpb.1517-5901.0v51n0.46477
Seção
Nº 51 - PRÁTICAS DA CULTURA ESCRITA: SUPORTES, TEXTUALIDADES, IMAGINÁRIOS