JUSTA OU INJUSTA

as moralizações do falecimento de idosos atendidos por cuidadoras

Autores

  • Anna Bárbara Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Vittorio Talone Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

Com base em um trabalho de campo acompanhando cuidadoras de idosos que atuam em uma política pública do município de São Paulo, propomos uma discussão sobre como elas qualificam e, assim, lidam de diferentes formas com a morte da população por elas atendida. Dialogando com o arcabouço analítico da sociologia pragmática, mostramos como as cuidadoras “moralizam” variadamente a morte, por exemplo, como “justa”, “injusta”, “evitável” ou “natural”, o que depende das circunstâncias da morte, das condições de vida do idoso e da relação estabelecida com eles. Tais qualificações também são influenciadas pelas formas como as profissionais se sentem, i.e., por suas sensações e afetos, causando efeitos na continuidade de suas vidas pessoais e/ou profissionais. Assim, analisamos as formas pelas quais as cuidadoras aprendem a lidar com a morte dos idosos não apenas no processo de somar “bagagens de experiência”, mas por serem direcionadas a um (e exercerem o) “trabalho afetivo”, o que envolve uma “educação das emoções”. Argumentamos que a qualificação e, logo, a moralização das mortes varia segundo um trabalho ativo de interpretação e reinterpretação das experiências, o que inclui uma modulação do próprio âmbito afetivo-intensivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Bárbara Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora Adjunta do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DCS/UFRN).

Vittorio Talone, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Atualmente realiza pós-doutorado (Faperj/Nota 10) no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGSA-UFRJ) e é pesquisador do Projeto Respiro - Projeto de investigação e apoio aos trabalhadores da saúde na Pandemia (Fiocruz). É doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ) e tem o título de mestre pelo PPGSA-UFRJ. Integra desde 2012 o Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana (NECVU-UFRJ). Tem interesse em Sociologia da Moral, Sociologia Urbana e Pragmatismo, tendo pesquisado principalmente em relação aos temas de violência urbana, confiança e desconfiança, memória, deslocamentos pela cidade do Rio de Janeiro, e emoções. 

Publicado

31.03.2022

Como Citar

Araújo, A. B. ., & Talone, V. (2022). JUSTA OU INJUSTA: as moralizações do falecimento de idosos atendidos por cuidadoras. REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA &Amp; TRABALHO, (55). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/politicaetrabalho/article/view/59893

Edição

Seção

N° 55 MORAL E POLÍTICA