Evidenciação das Informações Ambientais das Empresas do Setor de Energia Elétrica do Brasil

  • Francineide Eleotério Pereira FURNE
  • Janayna Rodrigues de Morais Luz Professora da Universidade Estadual da Paraíba.
  • José Ribamar Marques de Carvalho Unidade Acadêmica de Ciências Contábeis - CCJS/UFCG. Universidade Federal de Campina Grande.
Palavras-chave: Evidenciação Ambiental, Setor de Energia Elétrica, Análise de Conteúdo

Resumo

Nos últimos anos, a questão ambiental ganhou espaço no meio empresarial e tem proporcionado uma maior divulgação das externalidades ecológicas. Nesse sentido, o presente estudo objetiva identificar o nível de evidenciação ambiental nas demonstrações contábeis das empresas do setor de energia elétrica do Brasil, no ano de 2012. Para tanto, foram selecionadas as empresas brasileiras do setor de energia elétrica classificadas como 100 maiores empresas do Brasil de acordo com a Revista Exame. Desse contingente foram encontradas um total de 13 organizações, destas apenas 8 tiveram suas demonstrações divulgadas no site da BM&FBovespa. Assim, foi realizada uma análise das Notas Explicativas e Relatórios da Administração, levando em consideração a NBC-T 15, para identificar o nível de evidenciação ambiental destas empresas, por meio de um critério de classificação que variou entre ótimo, bom, regular e ruim. O software check list Word foi utilizado para realizar a análise de conteúdo. Os resultados evidenciam que as divulgações das informações de natureza ambiental não são identificadas nesses relatórios. As empresas com o nível mais satisfatório (regular), com 36,36% de evidenciação, foram Petrobrás, AES Eletropaulo, Cemig Distribuição e Copel, e as empresas com nível de evidenciação ruim, com 0% de evidenciação, foram Eletrobrás e Ligth Distribuição, denotando que neste segmento empresarial o nível de evidenciação ambiental ainda é frágil e necessita de regulamentação para maior transparência.

Biografia do Autor

Francineide Eleotério Pereira, FURNE
Graduada em Ciências Contábeis UEPB. Especialista em Gestão Tributária FURNE - UNIPE
Janayna Rodrigues de Morais Luz, Professora da Universidade Estadual da Paraíba.
Mestra em Ciências Contábeis. Professora da UEPB.
José Ribamar Marques de Carvalho, Unidade Acadêmica de Ciências Contábeis - CCJS/UFCG. Universidade Federal de Campina Grande.
Professor Doutor da Unidade Acadêmica de Ciências Contábeis - UFCG. Mestre em Ciências Contábeis. Professor do Mestrado Profissional em Administração Pública - PROFIAP UFCG.
Publicado
2015-08-31
Seção
Seção Nacional