Divulgação de Informações por meio da Internet: Serão as Redes Sociais Capazes de Reduzir a Assimetria Informacional entre Empresas e Investidores?

  • Marcelo Paulo de Arruda
  • Raíssa Aglé Moura de Sousa
  • Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão
  • Edilson Paulo
Palavras-chave: Assimetria Informacional, Internet, Redes Sociais, Previsão dos Analistas

Resumo

O objetivo deste trabalho foi de verificar se a utilização das redes sociais (Wikipédia, Youtube e Facebook) reduz a assimetria de informação existente entre as empresas e investidores. Para atingir o objetivo proposto, utilizaram-se os testes Mann-Whitney, ANOVA e correlação de Spearman, por meio de uma pesquisa exploratória e descritiva. A amostra compreendeu 126 empresas de capital aberto listadas na BM&FBovespa, no período de 2006 a 2011, que disponibilizaram informações na base de dados da Economatica®, da Thomson ONE Analytics® e nas redes sociais citadas. Os resultados desta pesquisa apontam que a utilização das redes sociais não tem forte influência nos erros de previsão dos analistas (proxy para assimetria informacional), diferente do resultado encontrado por Rubin e Rubin (2010) ao analisar tal relação no mercado de capitais norte-americano. Ressalta-se que esses resultados podem ter sofrido influência da baixa utilização das redes sociais no Brasil, quando comparadas com as empresas dos Estados Unidos da América, pelos períodos de crises e de mudanças nas normas contábeis, que afetaram o Brasil recentemente. Pode-se inferir que as companhias brasileiras poderiam utilizar melhor a praticidade e o alcance das redes sociais, bem como outras características destas, na divulgação de suas informações financeiras, fazendo com que tais redes sejam uma ferramenta para a redução da assimetria informacional.
Publicado
2015-08-31
Seção
Seção Nacional