PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA SOBRE O RACISMO

  • Jannerson Cesar Xavier Pontes
  • Lorenzo Bernardi Berutti
  • Bruna Lima Miranda
  • Tamires Vieira Carneiro
  • Wilton Wilney Nascimento Padilha

Resumo

Introdução: O Racismo no Brasil teve sua origem com a chegada dos portugueses. Mais de 1500 anos depois, ideologias e práticas racistas ainda se perpetuam na sociedade brasileira, principalmente de forma sutil e velada, acentuando disparidades socioeconômicas e prejudicando relações interpessoais em diversas áreas de convivência social, como as universidades. Tais fatos constituem um verdadeiro paradoxo num país cujo povo é fruto da miscigenação de diversas raças. Objetivo: Identificar a existência de práticas e ideologias racistas entre estudantes do curso de Odontologia do Campus I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Metodologia: Estudo transversal com abordagem indutiva, procedimento descritivo, técnica de observação indireta extensiva com aplicação de questionário. Foram abordados, por meio de um questionário objetivo, 178 estudantes do Curso de Odontologia do Campus I da Universidade Federal da Paraíba em João Pessoa/PB no período de abril a dezembro de 2015 e posteriormente os dados foram analisados descritivamente no Microsoft Office Excel. Este estudo foi aprovado pelo comitê de ética e em pesquisa da Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba, sob CAAE 45150815.4.0000.5186. Resultados: De toda amostra apenas 2,3% se declararam racistas, porém 84,3% disseram acreditar que o racismo está presente na UFPB sendo que 16,9% e 18,3% afirmaram que seus colegas de classe e professores praticam este ato. Conclusões: Ficou clara a existência de práticas e ideologias racistas entre os estudantes do curso de Odontologia no ambiente acadêmico em que eles estão inseridos, permitindo que seja debatida a importância da mudança de postura por parte dos agentes discriminatórios
Publicado
2020-02-28
Seção
Pesquisa