O USO DE PLANTAS MEDICINAIS NA ODONTOLOGIA BRASILEIRA

  • Samara Batista Montenegro
  • Tulio Pessoa Araújo
  • Wilton Wilney Nascimento Padilha

Resumo

Introdução: A utilização de espécies vegetais para fins medicinais é um costume da humanidade; há relatos desse tipo de terapia desde as primeiras civilizações e tem como finalidade auxiliar no tratamento de diversas doenças. As formas de preparação das plantas variam dependendo da aplicação e da parte da planta utilizada. Metodologia: O presente trabalho objetivou conhecer o perfil da produção científica sobre o uso de plantas medicinais na odontologia. Para isso foi realizada uma coleta de dados, através de documentaao direta em resumos disponibilizados na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), com os descritores: fitoterapia, odontologia e saúde bucal; a busca foi filtrada para trabalhos em português. Os dados coletados foram transcritos em tabelas e apresentados por estatística descritiva em frequência absoluta e percentual. Resultados: A região Nordeste apresentou maior concentração de estudos 56,1% dos trabalhos e em segundo foi a região Sudeste com 24,4%. No total foram utilizadas 34 espécies, as mais utilizadas foram Malva sylvestris, Schinus terebinthifolius e Plantago major. Na maior parte dos estudos foram feitos testes para avaliar a atividade antimicrobiana (60,9%) e antiinflamatória com (12,2%). Conclusão: A anàlise das publicações indicou a relevância de trabalhos que visam o uso da fitoterapia odontológia e a importância da utilidade das plantas medicinais nas mais diversas áreas da saúde. As regiões Nordeste e Sudeste concentraram boa parte de toda a produção nacional de estudos nessa área.
Publicado
2020-02-28
Seção
Pesquisa