A INFLUÊNCIA DE DOCUMENTOS NORTEADORES NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO MÉDIO

THE INFLUENCE OF GUIDING DOCUMENTS ON THE PEDAGOGICAL PRACTICE OF PHYSICAL EDUCATION TEACHERS OF HIGH SCHOOL

Palavras-chave: Prática pedagógica, Educação Física, Ensino Médio

Resumo

O presente artigo, fruto de uma dissertação de mestrado, teve como objetivo analisar a concepção de professores de Educação Física do Ensino Médio sobre os documentos norteadores  para o ensino de Educação Física na escola, dentre eles os Parâmetros curriculares Nacionais (PCNS), Conteúdo Básico Comum-Minas Gerais (CBC-MG) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), assim como, compreender em que medida esses documentos orientam o planejamento de suas aulas e  das suas práticas pedagógicas. Trata-se de uma pesquisa de campo, com abordagem qualitativa, que investigou 6 professores de Educação Física das escolas públicas da cidade de Araçuaí-MG que atuam no ensino médio. Como instrumento de coleta de dados, optamos pela entrevista semiestruturada e análise do planejamento de ensino dos sujeitos pesquisados. Para o tratamento dos dados, recorremos à técnica de análise de conteúdo proposta por Bardin (1977). Os resultados evidenciam que a maioria dos professores utilizam o CBC-MG como referência para o planejamento das aulas e consideram a proposta importante para a prática pedagógica. Em relação aos PCNS e à BNCC, os professores relatam conhecê-los superficialmente. Entendemos que, devido à escassez de pesquisas que tratam sobre a sistematização dos conhecimentos da Educação Física na escola, os documentos norteadores se apresentam como um significativo suporte para o professor crítico planejar e organizar os conteúdos de suas aulas. No entanto, torna-se necessário haver um debate mais amplo nos processos de construção desses documentos, permitindo uma maior participação e reflexão dos docentes que se encontram no cotidiano e na realidade das escolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilmara Gonçalves Santos, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-UFVJM

Mestranda no Mestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK. Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Montes Claros (2007) e Pós-graduação em Educação Especial e inclusiva. Lecionou como professora de Educação Física na rede municipal da cidade de Montes Claros-MG. Atualmente compõe o quadro de servidores do Instituto Federal de Educação Técnica e Tecnológica do Norte de Minas Gerais-IFNMG- Campus Araçuaí no cargo de Técnico em Assuntos Educacionais.

Cláudia Mara Niquini, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-UFVJM

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestrado, pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), no programa multidisciplinar em Desenvolvimento Social. Graduada em Educação Física pela UNIMONTES. Professora do Departamento de Educação Física da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), desde 2006. Docente do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGEd) da UFVJM, desde 2018. Coordenadora de área (Educação Física) do Programa Institucional de bolsas de iniciação à docência (PIBID/CAPES), desde 2011. Integrante e subcoordenadora do Grupo de Ginástica de Diamantina (GGD) e Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Ginástica (GEPG) da UFVJM. Atua na área de formação de professores e trabalho docente, desenvolvendo estudos e pesquisas sobre: formação inicial e continuada de professores; ensino e práticas pedagógicas da educação física.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Editora 70, 1977.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial, Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera a Leis nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM: documento Básico 2000. Brasília: MEC/INEP, 2000.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: Educação Física / Secretaria de Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC, 2000.

BETTI, M; ZULIANI, L.R. Educação Física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v.1, n. 1, p.73- 81, 2002.

BOSCATTO, J.D; DARIDO, S.C. Currículo e educação física escolar: análise do estado da arte em periódicos nacionais. J. Phys. Educ. v. 28, e2855, 2017.

BOSCATTO, J. D et al. A Base Nacional Comum Curricular: uma proposição necessária para a Educação Física? Motrivivência, v. 28, n. 48, 2016, p. 96-112.

CAPARROZ, F. E. Parâmetros Curriculares Nacionais de Educação Física: “o que não pode ser que não é, o que não pode ser que não é”. In: BRACHT, V; CRISÓRIO, R (orgs.). A Educação Física no Brasil e na Argentina: identidade, desafios, perspectivas. Campinas: Autores Associados, 2003, p. 309- 333.

DARIDO, S.C et al. A educação física, a formação do cidadão e os parâmetros curriculares nacionais. Rev. paul. Educ. Fís., São Paulo, v.15, n.1, p. 17-32, 2001.

DAOLIO. J. Por uma educação física plural. Motriz, v. 1, n. 2, p. 134-136, dez. 1995.

GANDIN, D; CRUZ, C.H.C. Planejamento na sala de aula. Petrópolis: VOZES, 2006.

GRAMORELLI, L.C; NEIRA. M.G. Dez anos de parâmetros curriculares nacionais: a prática da Educação Física na visão dos seus autores. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 04, p. 107-126, outubro/dezembro de 2009.

KUNZ, E. Transformação Didático-Pedagógica do Esporte. Ijuí: Unijuí, 2004.

LAKATOS, E.M; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

LOPES, A.C; MACEDO. E. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MOREIRA, L.R et al. Apreciação da Base Nacional Comum Curricular e a educação física em foco. Motrivivência, v. 28, n. 48, p. 61-75, setembro/2016.

NEIRA, M.G. Incoerências e inconsistências da BNCC de educação física. Revista Brasileia Ciência Esporte. 2018, v. 40, n. 3, p. 215-223.

RUFINO, L.G. B et al. Educação física escolar no ensino médio: analisando o estado da arte. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Florianópolis, v.36, n.2, abr/jun.2014.

RUFINO, L.G. B; NETO, S.S. Saberes docentes e formação de professores de Educação Física: análise da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na perspectiva da profissionalização do ensino. Motrivivência, v.28, n.48, p.42-60, 2016

SOARES, C.L et al. Metodologia do Ensino da Educação Física (Coletivo de Autores). São Paulo: Cortez, 2012.

SANTOS, E.R; BARBOSA-RINALDI, I.P; DELCONTI, W.L. Instrumentalização dos conteúdos da ginástica a partir dos elementos articuladores. In: Simpósio de ginástica: formação e intervenção formação em foco. Maringá: UEM/CCS/DEF, 2008.v.1, p.97-100.

SANTOS, B.C. A dos; FUZII, F. T. A educação física na área da linguagem: o impacto da BNCC no currículo escolar. Comunicações Piracicaba, v. 26 n. 1 p. 327-347 jan.-abr. 2019.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS- SEE-MG. Conteúdo Básico Comum – Educação Física. Educação Básica - Ensino Médio. Belo Horizonte, 2005.

TENÓRIO, K. M. R et al. Propostas curriculares Estaduais para Educação Física: uma análise do binômio intencionalidade-avaliação. Revista Motriz, Rio Claro, v.18 n.3, p.542-556, jul./set. 2012.

TORRES, J. C; XAVIER, K. Parâmetros curriculares nacionais: novo paradigma para a formação do professor e da prática docente em educação física? Eccos Revista Científica, n. 37, 2015, p. 197-214.

VAGO, T.M. Início e fim do século xx: Maneiras de fazer a educação física na escola. Cadernos cedes, v. 19, n.48, 1999, p.31-50.

VARGAS, C. P. Teoria e política curricular de Educação Física: a conformação dos Conteúdos Básicos Comuns de Minas Gerais. 2017. 267 f. Tese (doutorado) - universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Juiz de Fora, 2017.

ZIBAS, D. M. L. A reforma do ensino médio nos anos de 1990: o parto da montanha e as novas perspectivas. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 28, p. 24-36, 2005.
Publicado
2021-01-04
Como Citar
GONÇALVES SANTOS, G.; CLÁUDIA MARA NIQUINI. A INFLUÊNCIA DE DOCUMENTOS NORTEADORES NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO MÉDIO. Revista Temas em Educação, v. 30, n. 1, 4 jan. 2021.
Seção
COMUNICAÇÃO DE TRABALHOS/PESQUISAS EM ANDAMENTO