ÍNDICE-SÍNTESE DE TRABALHO DECENTE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE REGIÕES METROPOLITANAS (20052014)

  • Guilherme Amelio Milian
  • André Luiz Correa

Resumo

Desde 1999, a OIT vem fazendo esforços para promover a geração de “trabalho decente”. Fora da “nata” do emprego formal, encontram-se trabalhadores em situação precária, o que reforça a necessidade de um indicativo dos ares que envolvem o emprego digno. Dessa maneira, o objetivo geral deste artigo é o de verificar a qualidade do trabalho entre as regiões metropolitanas (RMs), por meio de um índice-síntese de trabalho decente, com metodologia semelhante ao IDH. Utilizaram-se os microdados da PNAD/IBGE dos anos de 2005 e 2014 de nove das principais metrópoles de diferentes regiões do país. O índice-síntese de trabalho decente final é composto por três índices calculados de acordo com os pilares do conceito, a saber: Emprego, Direitos e Princípios Fundamentais no Trabalho e Segurança Social + Diálogo Social. Finalmente, o índice-síntese calculado revelou uma qualidade muito baixa nas seguintes RMs: de Belém, de Fortaleza, do Recife, de Salvador e do Rio de Janeiro.

Publicado
2018-08-01