ECONOMIA POLÍTICA DO TRABALHO NA ERA LULA: UMA ANÁLISE DA EXPERIÊNCIA RECENTE DE MELHORIA NAS CONDIÇÕES DE OCUPAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO NO BRASIL

Vinicius Lobo, Felipe Pateo, Viviani Anze

Resumo


Este artigo aborda a problemática da ocupação de mão de obra na economia brasileira durante os anos 2003-2014. Pretende explicar porque nesse período viveu-se uma surpreendente e intensa melhoria nas condições de ocupação e se propõe a fazê-lo por meio da análise da gênese político-econômica das tendências que, dentro do mercado de trabalho, foram determinantes para essa melhoria. A principal constatação a que chega essa análise é a de que o perfil de variação da demanda agregada foi decisivo, pois estimulou uma composição particular de acumulação de capital, intensiva na participação do fator trabalho, e isso promoveu o agudo crescimento do emprego com carteira assinada, processo que a causa fundamental da melhoria no padrão de ocupação nesses 12 anos.

Texto completo:

PDF

Referências


AMITRANO, C. “Um mapa setorial do emprego e dos salários a partir de dados da RAIS”. Textos para Discussão IPEA, n. 2033, p. 1-87. 2015.

ARAUJO, E. “A composição do capital: uma sugestão de interpretação”. Crítica Marxista, n.44, pp.87-107. 2017.

BACHA, E.; BONELLI, R. Crescimento e produtividade no Brasil: o que nos diz o registro de longo prazo. Seminários Dimac, n. 42. Disponível em: . Acesso: 20/02/2018.

BONELLI, R.; BACHA, E. “Crescimento brasileiro revisitado”. In: VELOSO, F. et al. Desenvolvimento econômico: uma perspectiva brasileira. Rio de Janeiro: Elsevier. 2013.

BALTAR, P. “Crescimento da Economia e Mercado de Trabalho no Brasil”. In: CALIXTRE, A.; BIANCARELLI, A.; CINTRA, M. (ed.). Presente e futuro do desenvolvimento brasileiro. Brasília: IPEA, 2015.

BALTAR, P.; LEONE, E. “O mercado de trabalho no Brasil nos anos 2000”. Carta Social e do Trabalho, n. 19, pp. 16-39. 2012.

BALTAR, P.; LEONE, E. “Perspectivas para o mercado de trabalho após o crescimento com inclusão social”. Estudos Avançados, v. 85, n. 29, pp.53-67. 2015.

BALTAR, P.; MORETTO, A.; KREIN, J. “O emprego formal no Brasil: início do século XXI”. In: KREIN, J. et al. (orgs). As transformações no mundo do trabalho e os direitos dos trabalhadores. São Paulo: LTr, 2006.

BALTAR, P.; SOUEN, J.; CAMPOS, G. “Emprego e distribuição da renda”. Texto para discussão Instituo de Economia Unicamp, n. 298, pp. 01-42. 2017.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Impacto das alterações demográficas sobre a taxa de desemprego. Boletim Regional, out. Disponível em: . Acesso em: 15/04/2018.

BARBOSA. A. F. “Os avanços da Era Lula”. Interesse Nacional, v. 20, n.01, p. 40-50. 2014.

BARBOSA, N.; SOUZA, J. “A Inflexão do Governo Lula: Política Econômica, Crescimento e distribuição de Renda”. In: SADER, E.; GARCIA, M. (orgs). Brasil: entre o Passado e o Futuro. São Paulo: Fundação Perseu Abramo e Editora Boitempo, 2010.

BARROS, R.; HENRIQUE, R.; MENDONÇA, R. “A estabilidade inaceitável: desigualdade e pobreza no Brasil”. In: HENRIQUES, R. (org.). Desigualdade e Pobreza no Brasil. Brasília: IPEA. 2000.

BONELLI, R. “O que causou o crescimento econômico no Brasil?” In: GIAMBIAGI, F. et al. Economia brasileira contemporânea: 1945-2004. Rio de Janeiro: Elsevier. 2005.

CALIXTRE, A.; VAZ, F. (org.). PNAD 2014: Breves análises. Nota Técnica IPEA, n. 22, dez. 2015.

CAMPOS, S. “A questão dos determinantes dos salários nas teorias clássica, marxista e neoclássica”. Ensaios FEE, n.12, v.01, pp.131-157. 1991.

CARDOSO JR, J. As fontes de recuperação do emprego formal no Brasil e as condições para sua sustentabilidade temporal. Artigo apresentado no 10º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho - ABET, Salvador, 19 a 21 de junho. 2007.

CARDOSO JR, J.; HAMASAKI, C. “Padrões De Desenvolvimento, Mercado De Trabalho E Proteção Social: A Experiência Brasileira Entre As Décadas Liberal (1990) E Desenvolvimentista (2000)”. Texto para discussão IPEA, n. 2021, pp. 01-60. 2015.

CARVALHO, L. Valsa Brasileira: do boom ao caos econômico. São Paulo: Todavia. 2018.

CAVALCANTE, F.; De NEGRI, L. Evolução recente dos indicadores de produtividade no Brasil. In: OLIVEIRA, M.P. et al. (org.). 2014. Rede de Pesquisa Formação e Mercado de Trabalho - Coletânea de Artigos: produtividade e desenvolvimento. Vol. I. Brasília: ABDI; IPEA. 2014.

FAGNANI, E.; CALIXTRE, A. “A política social e os limites do experimento desenvolvimentista (2003-2014). Texto para discussão Instituo de Economia Unicamp, n. 295, pp. 01-38. 2017.

FURTADO, C. Teoria e Política do Desenvolvimento. São Paulo: Abril Cultural. 1983.

FURTADO, C.; SOUSA, A. “Los Perfiles de la Demanda y de La Inversión”. Trimestre Econômico, v. 37, n. 147, pp. 463-487. 1970.

HOFFMAN, R. “Desigualdade e pobreza no Brasil no período 1979/97 e a influência da inflação e do salário mínimo”. Economia e Sociedade, v.07, n. 02, pp. 199-221. 1998.

KREIN, J. et al. “Moving towards decent work. Labour un the Lula government: reflections on recent Brazilian experience”. Global Labour University Working Papers, n. 9, pp. 1-38. 2010.

LOBO, V. “Dois Dogmas do Lulismo”. Política e Sociedade, v. 12, n. 26, pp. 133-161. 2014.

LOBO, V. ANZE, V. “O primeiro governo Dilma e a retração do Lulismo”. Cadernos do Desenvolvimento, v. 12, n. 20, pp. 61-97. 2017.

MACEDO, M. “O que vem acontecendo com a produtividade da economia brasileira?” In: OLIVEIRA, M.P. et al. (org.). 2014. Rede de Pesquisa Formação e Mercado de Trabalho - Coletânea de Artigos: produtividade e desenvolvimento. Vol. VI. Brasília: ABDI; IPEA. 2014.

MANDEL, E. A formação do pensamento econômico de Karl Marx. Rio de Janeiro: Zahar. 1968.

MARX, K. O Capital. Vol.2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2006.

MATTOS, F. “Avanços e dificuldades para o mercado de trabalho”. Estudos Avançados, v. 29, n. 85, pp.69-85. 2015.

MEDEIROS, C. Inserção Externa, Crescimento e Padrões de Consumo na Economia Brasileira. Brasília: IPEA. 2015.

MIGLIOLI, J. Acumulação de Capital e Demanda Efetiva. São Paulo: Hucitec. 2004.

MODENESI, A.; PAULA, A.; PIRES, M. “A Tela de Contágio das Duas Crises e as Respostas da Política Econômica”. In:ASSOCIAÇÃOKEYNESIANABRASILEIRA. Dossiê da Crise IV: A Economia Brasileira na Encruzilhada. 2013. Disponível em: . Acesso em: 15/07/2018.

NERI, M. Dynamics of income distribution in Brazil. Artigo apresentado no 25º Encontro Nacional de Economia, Recife, 10 a 12 de dezembro. 1997.

NERI, M. A década inclusiva (2001-2011): Desigualdade, pobreza e políticas de renda. Comunicado IPEA, n. 155, set. 2012. Disponível em: < http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=15611&catid=161>. Acesso em: 20/01/2018.

NERI, M. Assuntos Estratégicos: Social e Renda – A classe média brasileira. Brasília: SAE. 2014.

OREIRO, J.; FEIJÓ, C. “Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro”. Revista de Economia Política, v. 30, n. 2, pp. 219-232. 2010.

RAMOS, C. A. Economia do Trabalho: Modelos Teóricos e Debate no Brasil. Curitiba: CRV. 2012.

RAO, V. “Investimento, renda e o multiplicador numa economia subdesenvolvida”. In: AGARWALA, A. SINGH, S. A economia do subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Contratempo, 2010.

ROSDOLSKY, R. Gênese e estrutura de O capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: Contraponto. 2011.

RICARDO, D. Princípios De Economia Política E Tributação. Nova Cultura: São Paulo. 1982.

SMITH, A. A Riqueza Das Nações: Investigação Sobre Sua Natureza E Suas Causas. Nova Cultura: São Paulo. 1983.

SPAVENTA, L. “Effects of changes in the composition of demando n the productivity of labour ando n employment”. International Economic papers, n.12, pp. 178-195. 1967.

WAJNMAN, S. “Tendências prospectivas de crescimento da população economicamente ativa no Brasil”. Texto para discussão CEDEPLAR, n.111, pp. 01-31. 1997.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1676-4439.2019v18n1.44285

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: