Relação das características morfométricas externas do mandi (Pimelodus blochii) em relação ao seu potencial de produção de filé

  • Laércio Galvão Maciel Universidade do Estado do Pará
  • Jânio Sousa Santos Universidade do Estado do Pará
  • José Anchieta de Araújo Universidade do Estado do Pará

Resumo

O mandi (Pimelodus blochii), espécie de peixe de pequeno porte, é muito encontrado na bacia Araguaia-Tocantins. A avaliação da composição corporal é importante, pois de acordo com o rendimento corporal a espécie pode ter um potencial para a industrialização, tanto se obtido da pesca quanto cultivado em tanques. Partindo dessa premissa, o presente trabalho tem por objetivo avaliar as relações morfométricas do mandi (Pimelodus blochii) a fim de avaliar seu rendimento de filé para caracterização do seu potencial comercial. Os peixes analisados no presente estudo foram capturados no rio Pau D’arquinho, situado no município de Redenção – PA, este rio pertence à bacia do Araguaia-Tocantins. Em seguida foram encaminhados ao laboratório de alimentos da Universidade do Estado do Pará para as avaliações morfométricas. A partir dos dados morfométricos foram calculadas as proporções corporais utilizando análise estatística descritiva quantitativa realizada pelo software BioEstat 5.0. O rendimento médio do filé 50,32% registrado para Pimelodus blochii é um pouco maior que o registrado para outras espécies de peixes siluriformes evidenciando assim bom potencial para a produção de carne. A partir dos quesitos CP, AC, LCO e CC os quais são responsáveis pela conformação da carcaça, a espécie pode ser descrita como de: cabeça moderada, tronco moderado, longo e largo.
Publicado
2014-08-27
Seção
Artigo Científico