Custos de produção de cordeiros Santa Inês em confinamento, alimentados com subproduto da agroindústria

Carlos Wagner Carvalho Pinto, José Max Oliveira Costa, Jandui Escarião Nóbrega Jr

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar os custos de produção de cordeiros Santa Inês em confinamento. As dietas foram formuladas com base na Matéria Seca (MS) e a relação Volumoso/Concentrado foi de 60/40%, consumo estimado de 4% do Peso Vivo (PV). Os tratamentos foram: T1- 60% feno de capim d'água Panicum geminatum + 40% de concentrado. T2- 60% feno de subproduto da cultura do abacaxi Ananas comosus + 40% de concentrado. T3- 60% silagem de milho + 40% capim d'água Panicum geminatum + 40% de concentrado. O rendimento significativo foi no T2, dos animais tratados subproduto da cultura do abacaxi, atingindo maior peso 30Kg/PV em 63 dias de confinamento. Conclui-se, que a alimentação e a mão-de-obra são fatores que oneraram os custos de produção, embora que a mão-de-obra familiar pode diminuir esses o custos, aumentar o número de animais e elevar a renda familiar. Além disso, o tempo do confinamento pode ser diminuído com a oferta de subprodutos da cultura do abacaxi, propiciando maior conversão alimentar em menor tempo de confinamento incrementado a ovinocultura de corte.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v35i1.20211

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional