Produção e caracterização de amidos de mandioca modificados

  • Thatiane Mariano Alves Instituto Federal do Paraná
  • Suellen Jensen Klososki Instituto Federal do Paraná
  • Maike Taís Maziero Montanhini

Resumo

O amido de mandioca apresenta características que o distingue de outras fontes vegetais e tem sido preferido à medida que atende demandas por aplicações específicas. Amidos nativos e modificados têm grande valor na indústria alimentícia, sendo empregados, sobretudo como espessantes e/ou estabilizantes. As limitações do uso do amido nativo tornaram necessário o desenvolvimento de muitos tipos de amidos modificados para aplicações alimentícias. Neste trabalho os amidos foram modificados por meio da adição de hipoclorito de sódio, permanganato de potássio, ácido lático e ácido cítrico e, em seguida, tiveram a sua propriedade tecnológica de expansão avaliada e o nível de modificação determinado pelo teor de carboxilas presentes nos amidos modificados. O amido modificado com ácido cítrico apresentou expansão volumétrica, e teor de carboxilas, estatisticamente superior aos apresentados pelos demais amidos obtidos.

Biografia do Autor

Suellen Jensen Klososki, Instituto Federal do Paraná
Possui graduação em Farmacia pela Universidade Norte do Paraná (2002), graduação em Habilitação Em Farmácia Industrial pela Universidade Estadual de Maringá (2005), mestrado em Ciências de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (2007) e doutorado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná. Tem experiência na área de Ciência, Tecnologia e Engenharia de Alimentos. Atua como coordenadora do curso Técnico Integrado em Agroindustria do IFPR câmpus Paranavaí e fazendo parte deste colegiado.
Maike Taís Maziero Montanhini
Possui graduação em Tecnologia em Alimentos pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2000), especialização em Higiene, Vigilância e Processamento de Produtos de Origem Animal pela Universidade Federal do Paraná (2002), mestrado em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (2007), doutorado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal do Paraná (2012) e pós-doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Paraná (2014).
Publicado
2015-03-19
Seção
Artigo Científico